Van der Mark e Pata Yamaha vencem na Catalunha enquanto Razgatlioglu fica de fora

Michael van der Mark venceu sua primeira corrida do Campeonato Mundial de Superbike 2020 FIM pela Equipe Oficial Pata Yamaha WorldSBK com a Rizla no Circuito de Barcelona-Catalunya hoje, com uma vitória impressionante na Corrida Tissot Superpole. Ele seguiu seu desempenho estelar com um bom segundo lugar e outro pódio na corrida 2.

Partindo do quinto lugar do grid esta manhã, o Flying Dutchman progrediu rapidamente até ao segundo lugar na primeira volta da corrida de velocidade de 10 voltas. Na terceira volta, o grupo da frente de Álvaro Bautista, Jonathan Rea e Van der Mark afastou-se de campo até que Bautista sofreu um violento highside diretamente à frente dos outros dois pilotos. Van der Mark evitou ser apanhado no incidente e imediatamente assumiu a liderança. Seu ritmo e consistência nas voltas restantes entregaram uma margem de vitória de mais de 2,3 segundos sobre Rea.

A vitória significou uma largada da pole position para a Corrida 2, da qual o piloto de 27 anos aproveitou ao máximo. Depois de uma pequena briga com Chaz Davies e Michael Ruben Rinaldi, foi Davies, Van Der Mark e Garrett Gerloff que se estabeleceram no trio principal. O piloto da Pata Yamaha desafiou Davies fortemente pela vitória, mas nas voltas finais, com a aderência dianteira se tornando um problema, ele se envolveu em uma batalha emocionante com o estreante Gerloff da GRT Yamaha WorldSBK Junior Team pelo segundo lugar, com Van der Mark por pouco o ‘vencedor’ na bandeira quadriculada.

O companheiro de equipa Toprak Razgatlıoğlu sofreu uma forte queda durante a sessão de aquecimento desta manhã e, embora felizmente tenha escapado a lesões graves, não conseguiu competir nas corridas de domingo.

A próxima é a penúltima rodada do calendário revisado do WorldSBK 2020, realizado no Circuito Nevers Magny-Cours em pouco mais de uma semana, começando na sexta-feira, 2 de outubro.

Michael van der Mark – SPRC: P1 / R2: P2
“Foi um domingo muito, muito bom. Esta manhã tive uma grande largada na Superpole Race e estava seguindo Johnny. Senti-me muito bem com a moto e tive a certeza que podia lutar com ele, depois o Álvaro ultrapassou-nos na recta. Infelizmente para ele, ele caiu e eu tive sorte de não perder tempo. Cheguei à liderança e estava com um ritmo tão bom, muito rápido e consistente, que consegui me afastar de Johnny. Então, estou muito feliz por conquistar minha primeira vitória este ano! Então, para a corrida 2, comecei da pole position, o que é ideal. Fiz uma boa partida e nas primeiras voltas tentei sentir como estavam os níveis de aderência e como era a moto. Chaz e Rinaldi passaram por mim, mas eu não estava preocupado, pois sabia que poderia manter o mesmo ritmo que eles. Ultrapassei Rinaldi e tentei apanhar Chaz, mas ambos tínhamos os nossos ‘pontos fortes’ da pista. Passei por ele uma vez, mas para ser honesto, tive que pedir muito do meu pneu dianteiro para ficar com ele, ele não estava se afastando muito, mas a cada volta um pouco. Durante a corrida também tive uma pequena batalha com Garrett, depois deixei-o cair até duas voltas antes do final, quando cometi um pequeno erro – e lá estava Garrett de novo! Outra bela batalha na última volta e estou feliz por terminar no pódio na P2. Estou ansioso para Magny-Cours agora, é bom ter alguns pódios em nosso currículo, então vamos tentar repeti-lo aqui. ”

Toprak Razgatlıoğlu – SPRC: DNS / R2: DNS
“É difícil para mim saber o que dizer – estou com muitas dores, mas também estou feliz porque, depois de exames no hospital, parece que não há nada quebrado. A queda foi muito grande, cometi um erro, por isso tenho pena da Yamaha e da minha equipa, mas isso pode acontecer. Estou triste porque o Michael mostrou hoje que o R1 pode vencer. Minha meta é me recuperar para Magny-Cours e lutar novamente pelo pódio. ”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.