Resultados da Rodada 2 da E-Xplorer 2024

Team HRC sobe ao segundo pódio no FIM E-Xplorer
Domingo, na deslumbrante terra de fiordes e montanhas escarpadas da Noruega, teve lugar a tão esperada segunda ronda do Campeonato Mundial FIM E-Xplorer. Num dia cheio de emoções e adrenalina, os espectadores testemunharam um espectáculo numa corrida inovadora onde as motos eléctricas estão cada vez mais a deixar a sua marca na indústria e estão provavelmente destinadas a mudar o jogo no mundo das corridas de motos.

Com um formato emocionante com três baterias masculinas e três femininas, com duração de oito minutos cada, os pilotos enfrentaram um desafio exigente em um terreno que exige o melhor deles e de suas máquinas. A nova CR ELECTRIC PROTO atrai o olhar de todos sempre que vai à pista pela sua estética e pelo bom desempenho que tem apresentado nestes 2 dias de campeonato.

O dia começou com um treino livre, para que os competidores pudessem sentir a moto e fazer os ajustes finais em suas motos. Em primeiro lugar, as competidoras foram para a pista. Tudo corria normalmente até que, durante um salto duplo, Francesca Nocera não atingiu a distância desejada e sofreu uma queda enorme. Ela imediatamente teve que sair da etapa para receber atendimento médico. As equipes médicas agiram rapidamente, realizando uma série de exames na unidade móvel para confirmar que, felizmente, ela não sofreu ferimentos graves. No entanto, como medida de precaução, ela foi levada ao hospital para avaliação adicional. Apesar do acidente chocante, a piloto italiana mostrou uma determinação inabalável e manifestou a sua vontade de voltar a competir nas três etapas de corrida marcadas para a tarde.

Na categoria masculina, a fase classificatória foi dominada por Tosha Schareina e sua CR Electric Proto, que conquistou o primeiro lugar desde o início. Este excelente desempenho deu a Schareina a vantagem de escolher a sua posição na grade para a corrida principal.

Com 3 baterias de 8 minutos para cada piloto, Francesca Nocera logo depois de chegar do hospital vestiu seu traje de corrida e se dirigiu à linha de largada. A italiana deixou todos sem palavras pela sua determinação apesar de ter sofrido uma grave queda algumas horas antes, ficou na segunda posição durante grande parte da 1ª volta até sofrer um acidente na zona dos troncos que a fez perder algumas posições . Começou então a corrida masculina com uma partida não muito boa para Tosha, mas isso não impediu que o valenciano começasse a subir posições demonstrando uma grande maneabilidade com a sua CR Electric Proto. Ele finalmente terminou na 2ª posição.

Na segunda etapa Francesca esteve bastante regular durante os 8 minutos terminando na 3ª posição atrás de Tanja Schlosser que mostrou um grande nível de forma e da espanhola Sandra Gomez. Porém na ronda masculina repetiu-se a mesma situação da primeira ronda, com Even Heibye muito consistente e Tosha a terminar novamente na 2ª posição.

A última etapa afetou Francesca, que estava com dores pela queda e fez um grande sacrifício para tentar finalizar da melhor maneira possível. Já Tosha Schareina fez uma ótima última etapa com um início espetacular e ficou na primeira colocação do início ao fim da corrida.

Depois de um dia cheio de dificuldades e obstáculos, o Team HRC conseguiu garantir o segundo lugar na classificação por equipes.

Graças ao excepcional trabalho de engenharia e design realizado pela marca Honda. O seu desempenho em pista não só se destacou pela velocidade e agilidade, mas também pela fiabilidade, factor crucial numa competição tão exigente.

Além do desempenho impressionante dos pilotos, a organização do evento merece reconhecimento especial pelo trabalho impecável. Desde o planejamento logístico à gestão da segurança em pista, a organização garantiu que a prova decorreu sem problemas, permitindo aos pilotos concentrarem-se apenas em dar o seu melhor.

A recepção do evento na Noruega foi excelente, com uma enorme afluência de entusiastas do motociclismo a encher as arquibancadas para torcer pelos seus pilotos favoritos. Esta atmosfera vibrante contribuiu para uma atmosfera de celebração e emoção, consolidando ainda mais o Campeonato Mundial FIM E-Xplorer como um dos principais eventos esportivos do calendário internacional.

Com a segunda ronda do campeonato a chegar ao fim, as expectativas para as próximas corridas em França, Suíça e Índia estão em alta.

CLASSIFICAÇÃO DAS EQUIPES NA SEGUNDA ETAPA

BONNEL RACING 135 pontos
TEAM HRC 121 pontos
GF LOGISTIKK 116 pontos
INDE RACING 112 pontos
PCR-E PERFORMANCE 107 pontos
GRAVITY 96 pontos
AUS-E RACING 84 pontos
SEVEN RACING 74 pontos

Ruben Faria
Chefe de equipe

“Com a segunda etapa terminada em oslo, dois dias com muito bom tempo e um verdadeiro circuito de supercross e com uma pequena parte de enduro. Se todas as corridas forem assim, parece-me uma boa aposta da organização. Francesca caiu na qualificação e teve que ir ao hospital, uma pena porque sofreu um grande impacto e saiu para conquistar alguns pontos. Apesar de tudo ela demonstrou muita coragem. Tosha se saiu muito bem na seção de enduro da corrida e fez uma corrida muito sólida. Ainda lideramos o campeonato, mas ainda estamos aprendendo porque tudo é novo para nós. Gostaríamos de agradecer o trabalho de toda equipe e dos patrocinadores, sem eles não poderíamos estar aqui.

Tosha Schareina 68
“Acho que o geral foi bom depois de um dia difícil. Temos melhorado etapa a etapa. Nos dois primeiros rounds não comecei bem, mas lutei até o final. A grande protagonista é a Francesca que, depois da queda, não sei como conseguiu voltar a subir na moto e toda a equipa está muito grata a ela.”

Francesca Nocera 443
Foi muito difícil para mim, tive uma grande queda na qualificação depois de uma grande volta nos treinos. Tentei fazer o meu melhor nas condições que pude. No final conseguimos subir ao pódio como equipe e isso é muito importante. Agora é hora de uma boa recuperação e tentar voltar o mais rápido possível.”

Publicitário, Designer, Historiador, Jornalista e Pioneiro na Computação Gráfica. Começou em publicidade na Artplan Publicidade, no estúdio, com apenas 15 anos. Aos 18 foi para a Propeg, já como Chefe de Estúdio e depois, ainda no estúdio, para a Agência da Casa, atual CGCOM, House da TV Globo. Aos 20 anos passou a Direção de Arte do Merchandising da TV Globo onde ficou por 3 anos. Mudando de atuação mais uma vez, do Merchandising passou a Computação Gráfica, como Animador da Globo Computação Gráfica, depois Globograph. Fundou então a Intervalo Produções, que cresceu até tornar-se uma das maiores produtoras de Computação Gráfica do país. Foi criador, sócio e Diretor de Tecnologia da D+,depois D+W, agência de publicidade que marcou uma época no mercado carioca e também sócio de um dos primeiros provedores de internet da cidade, a Easynet. Durante sua carreira recebeu vários prêmios nacionais, regionais e também foi finalista no prestigiado London Festival. Todos com filmes de animação e efeitos especiais. Como convidado, proferiu palestas em diversas universidades cariocas e também no 21º Festival da ABP, em 1999. Em 2000 fundou a Imagina Produções (www.imagina.com.br), onde é Diretor de Animações, Filmes e Efeitos até hoje. Foi Campeão Carioca de Judô aos 15 anos, Piloto de Motocross e Superbike, mantém até hoje a paixão pelo motociclismo, seja ele off-road, motovelocidade e "até" Harley-Davidson, onde é membro fundador do Museu HD em Milwaukee. É Presidente do ForzaRio Desmo Owners Club (www.forzario.com.br) e criou o site Motozoo®, www.motozoo.com.br, onde escreve sobre motociclismo. Como historiador, escreve em https://olhandoacidade.imagina.com.br. Maiores informações em: https://bio.site/mariobarreto

Deixe seu comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.