Deu o “Normal” na Sprint da Alemanha

E na Alemanha as coisas voltam mais ou menos ao normal após Pecco dominar totalmente o GP da Holanda. Aquilo foi excepcional, nem todo mundo tem a pista tatuada no braço, Pecco parece ter um amor e um desempenho especiais para Assen, mas hoje as coisas voltaram ao normal.

E qual é o normal? O normal é Martinator chegar matando nas voltas rápidas, fazer a pole, bater o recorde e vencer a Sprint Race, enquanto Pecco começa mais devagar e vem melhorando durante o fim de semana, até chegar no domingo com tudo acertado e brigar pela vitória.

Pecco nem começou tão mal, largou de quarto, mas botou uma largada incrível, peitou a primeira curva e saiu liderando. Não durou muito, não tinha conjunto para vencer Martinator hoje. Não teve nem para passar o Miguelito Oliveira, que finalmente botou no chão uma performance no seu nível. Com uma moto do ano, não estava normal ele andar tão menos do que Viñales e El Capitán. Neste fim de semana ele está andando mais do que todos os Aprilia Boys. Miguelito fez uma corrida sensacional. A Aprilia tem disso, quando se acha na pista, fica perigosa para a Ducati, uma pena que ela ainda seja inconstante. Mas a constância demora para vir… a Ducati inventou a GP15 em 2015 e só veio vencer em 2022. Sua equipe é nova, isso também dificulta, mas eu gosto muito do Davide Brivio. Foi muito bom para ele, neste momento de indefinições, mostrar este desempenho e potencial.

Definitivamente, a Aprilia firmou-se como mais próxima adversária da Ducati, porque a KTM não está vindo para o pau, e Pedro Acosta brilhado menos nas últimas provas. A RSGP24 é tida como boa de aerodinâmica e tem boa “tração mecânica”, aquela que não é controlada pela eletrônica. Tomara que ano que vem com o Jorge Martin ela caminhe ainda mais.

Mais atrás La Bestia veio muito bem, novamente largando muito de trás, então o quarto lugar foi bom. Tivesse mais uma volta, talvez conseguisse o terceiro lugar do Pecco. Pecco e Bastianini tem um estilo suave e bonito de ver na pista. Em quinto chegou Morbidelli, que aos poucos está melhorando com a GP24 e em sexto, Marc Marquez, a primeira GP23 e com uma recuperação monstro, vindo do décimo terceiro lugar na largada.

Esta palhaçada de deixar as melhores voltas para os últimos segundos dos treinos só prejuducam os pilotos. P*rra … tem que sair, meter o sarrafo, parar, ajustar, trocar o pneu, voltar e sentar o sarrafo. Ficam nesta palhaçada de esconder o jogo… acontece alguma coisa… se prejudicam. Foi o que aconteceu com o Marc Marquez, deixou para dar a sua melhor volta nos últimos segundos, Stefan Bradl fez uma cagada e estragou sua volta rápida. Agora comprometeu direto suas corridas. Mas impressionou, já que ninguém caiu e ele teve que passar uma galera para chegar em sexto. O último foi Viñales, que ele passou na última curva da última volta, chegando no photochart, com apenas 3 milésimos de diferença, 1/3 de roda. Corridassa.

Mais para trás não vi nada. Alex Marquez mostrou-se no início, Binder ensaiou uma resistência ao MM mas depois sumiram, pois a tensão na ponta estava alta, como todos torcendo para o Miguel Oliveira resistir. Resistiu!!!!

Na Copa Japão, Quartararo venceu novamente, chegando em décimo terceiro, com Luca Marini surpreendendo e chegando em segundo, em décimo quinto. Fosse uma corrida de GP, Marini finalmente marcaria um pontinho. No momento está zerado.

Amanhã Pecco virá muito mais perigoso. Se repete a largada de hoje, ninguém o pegará. Nem Jorge Martin.

Até amanhã!

Publicitário, Designer, Historiador, Jornalista e Pioneiro na Computação Gráfica. Começou em publicidade na Artplan Publicidade, no estúdio, com apenas 15 anos. Aos 18 foi para a Propeg, já como Chefe de Estúdio e depois, ainda no estúdio, para a Agência da Casa, atual CGCOM, House da TV Globo. Aos 20 anos passou a Direção de Arte do Merchandising da TV Globo onde ficou por 3 anos. Mudando de atuação mais uma vez, do Merchandising passou a Computação Gráfica, como Animador da Globo Computação Gráfica, depois Globograph. Fundou então a Intervalo Produções, que cresceu até tornar-se uma das maiores produtoras de Computação Gráfica do país. Foi criador, sócio e Diretor de Tecnologia da D+,depois D+W, agência de publicidade que marcou uma época no mercado carioca e também sócio de um dos primeiros provedores de internet da cidade, a Easynet. Durante sua carreira recebeu vários prêmios nacionais, regionais e também foi finalista no prestigiado London Festival. Todos com filmes de animação e efeitos especiais. Como convidado, proferiu palestas em diversas universidades cariocas e também no 21º Festival da ABP, em 1999. Em 2000 fundou a Imagina Produções (www.imagina.com.br), onde é Diretor de Animações, Filmes e Efeitos até hoje. Foi Campeão Carioca de Judô aos 15 anos, Piloto de Motocross e Superbike, mantém até hoje a paixão pelo motociclismo, seja ele off-road, motovelocidade e "até" Harley-Davidson, onde é membro fundador do Museu HD em Milwaukee. É Presidente do ForzaRio Desmo Owners Club (www.forzario.com.br) e criou o site Motozoo®, www.motozoo.com.br, onde escreve sobre motociclismo. É Mestre em Artes e Design pela PUC-Rio. Como historiador, escreve em https://olhandoacidade.imagina.com.br. Maiores informações em: https://bio.site/mariobarreto

Deixe seu comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.