Ducati imbatível na Alemanha

Tá quase ficando sem graça, pois as Ducatis estão surrando as japonesas e até a concorrência sem nenhuma piedade. As Desmocedici GP são rápidas, não quebram e aparentemente fáceis de andar, pois não jogam seus pilotos no chão. Hoje colocou todas as 8 motos nos Top 10, sendo que as cinco primeiras foram as italianas.

Depois do intervalo de 3 semanas que tivemos, as GP23 definitivamente ultrapassaram as GP22, pois hoje tivemos 3 das quatro GP 23 no pódium e Bastianini só não se juntou aos outros, porque ainda não está 100%.

E isso complica ainda mais a situação as outras fábricas, especialmente as japonesas, pois… quem vai querer andar de Yamaha paralítica ou de Honda quebradora de pilotos hoje em dia?

O grande vencedor do fim de semana, por exemplo, Jorge Martin. Estava sendo cogitado para a Yamaha pois ficou p..to da vida de ser preterido em favor do Enea na Ducati de fábrica. Mas me diga… na Ducati Pramac ele está vencendo corridas, porque ele iria para a Yamaha paralítica?

Ontem não vi a corrida sprint, estava ocupado na inauguração da Bajaj Rio, vejam aqui.

Vou deixar o Bertrand falar sobre ela. Mas vi que Martin venceu. Hoje ele fez uma corrida excelente, como também fez Pecco Bagnaia. Acho que faltou garra e vontade de vencer ao Pecco hoje, afinal, ele é o líder do campeonato, o favorito ao bi-campeonato e tem mais a perder do que o Martinator. Mesmo faltando um tiquinho de vontade de vencer e garra, perdeu por milésimos. Ou seja, fosse valendo mesmo com o Pecco com a faca nos dentes, ele venceria, acho eu.

Mas isso não diminui a vitória do Martin, que com a faca nos dentes provou-se novamente um osso duríssimo de roer e papou 100% dos pontos do fim de semana.

Pecco está a cada dia mais rápido, mais perigoso, mais calmo e mais marrento.

Já Zarco merecia coisa melhor. O francês é rapidíssimo mas parece conformado ou talvez até mesmo limitado a um papel de coadjuvante. Ele precisaria finalmente vencer e apresentar uma mentalidade mais agressiva e coerente com um bi-campeão do mundo de Moto2.

KTMs e Aprilias não deram para o couro, Yamaha e Honda nem pensar.

O grande comentário do fim de semana vai para a decisão de Marc Marquez de não correr. Logo ele, que decidia correr quebrado, com um braço só, todo remendado… agora as coisas mudaram, ele preferiu não correr. Até ele parece que está de saco cheio de cair, se machucar e não melhorar. Correr quebrado, arriscar-se a mais um tombo para lutar por um oitavo lugar realmente não parece ser uma coisa divertida.

Não acho que a Honda RCV seja ruim, não acho que a Yamaha M1 seja ruim… talvez e quase certamente elas estejam mais rápidas do que os modelos 2022, mas o problema é que não dão para fazer o que a Ducati faz. Ao tentarem andar na velocidade das Ducatis as Yamahas fracassam e as Honda caem. Hoje vimos que a Aprilia quebra, kkkkkk.

Então é isso, a Copa Ducati vai de vento em popa, cada vez mais cada vez e duvido que alguém ou alguma fábrica tenha forças para reagir. Nossa última esperança era Marc Marquez de RCV Kalex… mas até ele parece que desistiu.

Semana que vem tem mais massacre a vista.

Publicitário, Designer, Historiador, Jornalista e Pioneiro na Computação Gráfica. Começou em publicidade na Artplan Publicidade, no estúdio, com apenas 15 anos. Aos 18 foi para a Propeg, já como Chefe de Estúdio e depois, ainda no estúdio, para a Agência da Casa, atual CGCOM, House da TV Globo. Aos 20 anos passou a Direção de Arte do Merchandising da TV Globo onde ficou por 3 anos. Mudando de atuação mais uma vez, do Merchandising passou a Computação Gráfica, como Animador da Globo Computação Gráfica, depois Globograph. Fundou então a Intervalo Produções, que cresceu até tornar-se uma das maiores produtoras de Computação Gráfica do país. Foi criador, sócio e Diretor de Tecnologia da D+,depois D+W, agência de publicidade que marcou uma época no mercado carioca e também sócio de um dos primeiros provedores de internet da cidade, a Easynet. Durante sua carreira recebeu vários prêmios nacionais, regionais e também foi finalista no prestigiado London Festival. Todos com filmes de animação e efeitos especiais. Como convidado, proferiu palestas em diversas universidades cariocas e também no 21º Festival da ABP, em 1999. Em 2000 fundou a Imagina Produções (www.imagina.com.br), onde é Diretor de Animações, Filmes e Efeitos até hoje. Foi Campeão Carioca de Judô aos 15 anos, Piloto de Motocross e Superbike, mantém até hoje a paixão pelo motociclismo, seja ele off-road, motovelocidade e "até" Harley-Davidson, onde é membro fundador do Museu HD em Milwaukee. É Presidente do ForzaRio Desmo Owners Club (www.forzario.com.br) e criou o site Motozoo®, www.motozoo.com.br, onde escreve sobre motociclismo. Como historiador, escreve em https://olhandoacidade.imagina.com.br. Maiores informações em: https://bio.site/mariobarreto

Deixe seu comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.