Temos um novo Campeão do Mundo!!

Ah MotoGP seu lindo!!!! Não existe esporte a motor mais bacana. Fórmula 1 é um lixo perto do espetáculo que o MotoGP apresenta em todas as categorias, mas ainda mais forte no MotoGP.

Quartararo é um campeão muito merecido. Ano passado estava meio crú para o título, mas este ano ele cozinhou com perfeição. A Yamaha é boa, ruim era Maverick Viñales, velho está o Valentino Rossi. Quartararo novinho, talentoso, com toda a força do time da Yamaha, não deu outra, campeão. Lembrando que ano passado Morbidelli foi vice-campeão com uma moto mais velha.

Que ano para a Yamaha, já ganhou o Mundial de Supersport, está na bica de ganhar o Mundial de Superbike e hoje levou o Mundial de MotoGP. Barba, cabelo e bigode. E aqui no Brasil nem vende a R1, um vexame isso.

Em 2020 Fabio Quartararo começou ganhando mas depois, por algum motivo, perdeu-se com resultados inconstantes. Bem ao contrário do agora ex-campeão Joan Mir, que é super constante. Tanto que Mir estava até hoje em terceiro no campeonato. Caiu, danou-se. Deve estar em quarto mas com chance de chegar em terceiro no campeonato, o que para a Suzuki e ele mesmo, já será um super resultado.

Em 2021 Fabio Quartararo deu um show de velocidade, consistência e simpatia. Pareceu estar o tempo inteiro muito equilibrado de cabeça, pareceu estar o tempo inteiro no controle da situação e da moto. Ele fica muito bem na M1. A moto é comprida, mas ele também é. Não faz malabarismos na moto, não rebola muito nem se mexe muito na moto. Mas ela anda prá frente. É limpo nas ultrapassagens, eficiente nos treinos. Tirando este de hoje, quando as condições da pista estavam detestáveis para ele, ele está sempre aprontando a moto rápido, sempre largando na frente, mesmo com a Yamaha ainda sendo a moto com a menor velocidade final na reta.

Foi ótimo para a ele e para a Yamaha a saída do Maverick, sempre um reclamão na equipe para dividir atenções. Chegou para ser campeão e não conseguiu. Teve várias chances e desperdiçou todas. O garoto chegou e já levou. Na moral. Maverick Viñales vai gramar na Aprilia e, pelo andar da carruagem, nunca será campeão de MotoGP.

Curti muito também as comemorações na pista. Eles são muito profissas na hora de fazer o show. Tinha chance de ser campeão hoje? Então monta lá todo o esquema. Montaram, ele foi campeão e o show aconteceu. Incrível. Curti muito também a presença do pentacampeão Jorge Lorenzo, que mereceu um abraço especial. Lorenzo foi o último campeão da Yamaha, em 2015, passou o título. Que alívio para o francês daqui prá frente.

Sobre a corrida de hoje, sensacional, posso dizer que a mudança no tempo tornou a corrida imprevisível. Choveu nos treinos de sexta e sábado. A Yamaha não iria arriscar tudo para ter uma posição boa de largada nestas condições. Não precisava fazer isso e não fez. A Suzuki já normalmente demora para ficar pronta, na chuva, pior ainda. A Ducati, que precisava arriscar tudo, e tem uma moto bem acertada para esta pista, arriscou e fez uma inédita primeira fila completa só de Ducatis. É claro que neste caso, de precisar colocar uma maior quantidade de motos entre Bagnaia e Quartararo, a Ducati Corse trabalhou triplicado e deu uma força lá nas regulagens do Luca Marini. Terceiro não é o lugar dele no grid.

Mas como secou, as regulagens mudaram e tudo podia acontecer. Começou bem para a Ducati, com Bagnaia largando bem na frente e Miller logo atrás. Porém, Marc Marquez em dia de Marc Marquez partiu prá cima e sanduichou Miller entre ele e Bagnaia. Que situação… Miller pensando se passava o companheiro que ele devia proteger, defendendo-se de MM ao mesmo tempo, situação difícil. Nesta situação, perdeu a sua Ducati na entrada da curva. Cheguei a pensar que talvez tenha perdido a concentração durante este período difícil, mas depois vimos que Jorge Martin caiu igualzinho e Bagnaia também. Algo de podre na Ducati para aquela situação e aquela velocidade.

Digo aquela velocidade porque Bagnaia estava imprimindo um ritmo alucinante que mesmo Marc Marquez não estava conseguindo acompanhar. A Ducati fez a melhor volta da prova para responder ao ataque da Honda mas logo quando Marc Marquez desistiu de apertar, segundo ele não tava dando para ir atrás, muito perigoso, Bagnaia estabaca-se também do mesmo jeito e acabou o campeonato.

Marc Marquez venceu, um feliz Pol Espargaró chegou tranquilo em segundo, um resultado muito bom prá ele a para a equipe.

Em terceiro veio La Bestia, que partiu lá de trás e chegou no final da corrida com uma disposição invejável, atropelando o campeão na última volta, quase se tocando. Bastianini está correndo muito. Quartararo fez uma corrida excepcional, pois estava no pódium até a metade da última volta, largando de décimo quinto.

O décimo lugar do Rossi foi excelente para o momento atual e de festa em sua despedida.

Que corrida, quantas contas tivemos que fazer. No final, MM ganha duas corridas seguidas e parte com apetite para ganhar mais. A Honda melhorou, e quando a Repsol Honda melhora, saiam de baixo. Vai botar prá quebrar neste final de campeonato e ano que vem virá com tudo!!!

Parabéns Lin Jarvis e toda a equipe Yamaha. Parabéns Fabio Quartararo, primeiro francês para quem eu torço desde os irmãos Sarron. Não consigo torcer para Joan Zarco. E não dava prá torcer para Randy De Puniet, Regis Laconi, Olivier Jacques, Sylvain Guintoli. Ah! torcia muito para o campeão Jean Michel Bayle, monstro do motociclismo mundial.

 

 

Gostou? Então gaste alguns segundos para ajudar o Mário Barreto no Patreon!

2 comentários em “Temos um novo Campeão do Mundo!!”

  1. Parabéns ao Quartararo título merecido. A Yamaha este ano está papando tudo ,só falta WSBK!
    Nós Ducatistas temos que esperar mais um ano, que venho 2022 !!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.