Treino é treino, JOGO É JOGO!!!

E finalmente começaram as corridas. Desta vez parece que passou rápido. Outro dia acabou o campeonato e pimba! já estamos nas pistas novamente.

Confesso que eu estava ansioso para este início, tinha feito já um post falando sobre o campeonato, que vocês podem ler clicando aqui ó:

E após a primeira Sprint Race, posso dizer que não mudou muita coisa se compararmos com 2023. Martinator sentou o sarrafo, fez a pole e venceu de ponta a ponta sem cometer nenhum errinho sequer. Igualzinho fez em 2023 várias vezes. Parece tranquilo e bem à vontade em sua moto. Levou um calorzinho de nada no início mas depois dominou a corrida, acho que fazendo também a volta mais rápida. Business as usual.

Brad Binder também repetiu um truque do seu arsenal, largando como um foguete e indo muito bem na Sprint Race, que é uma de suas especialidades. Também não errou, mostrou que a KTM tem motorzão de reta mas que falta ainda um tico de conjunto para chegar na Ducati do Jorge Martin. Para chegar e passar a GP24 no momento podemos então estimar que falta um tico e meio. Bela corrida e não é uma novidade.

Em terceiro, para fazer 3 marcas diferentes no pódium, chegou El Capitán, Aleix Espargaró. Sem dúvidas é o que ainda melhor explora a Aprilia RS-GP. É muito aguerrido, rápido e erra menos do que os outros pilotos da marca. Hoje apresentou uma moto bem acertada para o miolo mas devendo um pouco de reta, quando levou um passadão do Marc Marquez. Ou então, talvez, estivesse naquele momento ainda com um mapa de consumo mais conservador, pois no final Pecco Bagnaia tentou fazer o mesmo e não conseguiu. Fez uma bela corrida, pois parecia que iria perder posições no final mas após o erro do Marc Marquez, recuperou a posição, respirou fundo e arrancou para passar o Pecco e chegar em terceiro. Mas… também não é muita novidade, este conjunto de Aprilia+Aleix já fez isso antes, parece que a moto é boa de consumo de pneus, poupa eles.

Também sem novidades foi o desempenho do Pecco Bagnaia. Treinou como de costume, sem procurar a ponta, largou da segunda fila mas o máximo que conseguiu chegar foi na terceira posição, sem nunca ameaçar de fato o Brad Binder. O bicampeão é conservador em suas performances… já ganhou sprints, mas prefere ganhar GPs. Eu, que torço para Marc Marquez, acharia lindo ele chegar depois da Formiga Atômica, mas hoje não deu.

Um pouco de novidade podemos achar na corrida do Marc Marquez. Ele andou rápido, teve um momento em que chegou a marcar a volta mais rápida e estava juntando no Pecco para ir ao pódium, mas aí errou uma curva, desestabilizou-se por meia volta e foi suficiente para ser repassado pelo Aleix Espargaró e perder um pouco do contato com a ponta. Vinha bem, o pódium era uma possibilidade ao alcance, mas faltou alguma coisa. Talvez mais experiência com a moto em final de pneus… Chegar em quinto é uma coisa que ele conseguia fazer com a sua Honda, mas somente depois de escapar de uns 20 quase tombos e visivelmente forçar nas freadas. Hoje vimos um Marc Marquez meio diferente, andando mais macio, menos espetacular mas ainda muito eficiente. Tanto que quase pegou um pódium. Me decepcionou um pouco, pois eu esperava que ele viesse com a faca nos dentes e ele, inteligentemente e como tinha avisado, não veio. Mas estrear em quinto tá ótimo.

Dali prá trás tenho que destacar a ótima corrida do Pedro Acosta, impressionando como rookie e também a decepcionante participação da Yamaha e Honda. Nada mudou ainda… Quartararo chegou em décimo segundo, primeira japonesa, e Mir foi décimo quarto, primeira Honda. Luca Marini chegou em último, depois até do Morbidelli que quase não treinou e do Rins, que, estamos sabendo agora, parece que está com a perna bichada ainda. Nem vimos eles na corrida.

Então é isso, pelo resultado de hoje, nada mudou no MotoGP. Vamos aguardar a corrida de amanhã para fazer uma análise mais completa do fim de semana. Adorei a camera das costas e a volta das corridas, é muito bom né? Muito melhor do que a F1. Ah! Dizem que a Liberty, que é dona do evento da F1, irá comprar a Dorna, que toca o MotoGP. Será? A idéia não me parece boa… só se a Dorna passar a ensinar a F1 como fazer um espetáculo.

Até amanhã!

Publicitário, Designer, Historiador, Jornalista e Pioneiro na Computação Gráfica. Começou em publicidade na Artplan Publicidade, no estúdio, com apenas 15 anos. Aos 18 foi para a Propeg, já como Chefe de Estúdio e depois, ainda no estúdio, para a Agência da Casa, atual CGCOM, House da TV Globo. Aos 20 anos passou a Direção de Arte do Merchandising da TV Globo onde ficou por 3 anos. Mudando de atuação mais uma vez, do Merchandising passou a Computação Gráfica, como Animador da Globo Computação Gráfica, depois Globograph. Fundou então a Intervalo Produções, que cresceu até tornar-se uma das maiores produtoras de Computação Gráfica do país. Foi criador, sócio e Diretor de Tecnologia da D+,depois D+W, agência de publicidade que marcou uma época no mercado carioca e também sócio de um dos primeiros provedores de internet da cidade, a Easynet. Durante sua carreira recebeu vários prêmios nacionais, regionais e também foi finalista no prestigiado London Festival. Todos com filmes de animação e efeitos especiais. Como convidado, proferiu palestas em diversas universidades cariocas e também no 21º Festival da ABP, em 1999. Em 2000 fundou a Imagina Produções (www.imagina.com.br), onde é Diretor de Animações, Filmes e Efeitos até hoje. Foi Campeão Carioca de Judô aos 15 anos, Piloto de Motocross e Superbike, mantém até hoje a paixão pelo motociclismo, seja ele off-road, motovelocidade e "até" Harley-Davidson, onde é membro fundador do Museu HD em Milwaukee. É Presidente do ForzaRio Desmo Owners Club (www.forzario.com.br) e criou o site Motozoo®, www.motozoo.com.br, onde escreve sobre motociclismo. Como historiador, escreve em https://olhandoacidade.imagina.com.br. Maiores informações em: https://bio.site/mariobarreto

Deixe seu comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.