Rea é imbatível no WSBK.

Terminei a frase acima com um simples ponto. Nem dá para colocar uma exclamação. Rea domina e ponto.

Agora a Kawasaki tem 8 títulos mundiais de WSBK, sendo que destes, 6 seguidos na mão de Rea. Os outros 2 foram de Scott Russell de ZX7-R em 1993 (!) e Tom Sykes em 2013. Poderiam ser 9, pois Tom Sykes perdeu um título para Max Biaggi por inacreditáveis MEIO PONTO, 358 x 357.5. Uma prova terminou antes da hora e atribuíram pontos quebrados.

Tom Sykes andou muito com esta Kawasaki, que nasceu excelente, dentro de um projeto milionário da fábrica verde, planejado para dominar o WSBK. Deu certo! Nada de muito inovador, uma moto relativamente simples, mas sempre potente, sempre confiável, sempre versátil.

Outros pilotos andam bem com ela, mas Rea excede todos com facilidade. Chegou na equipe e MOEU Tom Sykes. Quando tudo tudo dá errado, ele quase sempre chega em terceiro… cai pouco, erra pouco, marca muitos pontos.

Ao ganhar 6 campeonatos seguidos, pode parecer que foi fácil, mas nunca foi. Teve ano que ganhou menos provas do que a Ducati, teve o ano passado que Bautista chegou vencendo tudo com larga margem. Teve este ano, quando no meio da curta temporada ele perdeu a liderança.

Mas Rea supera as dificuldades na pista, botando no chão sua velocidade, sua regularidade, seu profissionalismo. E a cada ano sua moral cresce, no jogo psicológico, o fator Rea já deve pesar 1 segundo no cronometro.

O nível da minha informação sobre o WSBK é muito menor do que no MotoGP, não recebo nada da Kawasaki oficial, que tem mesmo muito menos informação do que as outras marcas. Mas Rea me parece ser um cara legal, focado e leal. Este ano li uma entrevista dele dizendo que espera que tenha uma moto nova para 2021, mas que entende as dificuldades que a fábrica está passando pelo ano horrível que está sendo 2020. Outros pilotos com muito menos moral já ficam exigindo assento no MotoGP e um monte de coisas.

Rea renovou para 2021, quase uma garantia de mais um título para a Kawa. A moto do ano que vem, os espiões estão revelando, não será muito diferente. Mesmo chassi, mesmos pontos de fixação do motor, o que significa que a ZX-R 10 RRRRRR não vai mudar muito. Mais potente, mods internas do motor e uma nova carenagem, talvez com asinhas aerodinâmicas.

Chega a dar pena das outras marcas… quando isso vai acabar? Deu vontade de pedir para a Ducati contratar ele para o MotoGP para tirar ele da frente, é só o que falta para que uma moto com o nome de Panigale vença o campeonato. Só falta isso.

Parabéns Kawasaki, Parabéns Johnatan Rea. O maior campeão da história do WSBK. Domina o pico com mais força do que Marc Marquez dominava o MotoGP. Incrível. Nem fico mais bobo. Virou o normal.

Mário Barreto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.