Razgatlıoğlu de M1 em Aragón!

Razgatlıoğlu desfruta da estréia “muito positiva” na Yamaha YZR-M1 em Aragón.

O atual Campeão do Mundo de Superbike da FIM, Toprak Razgatlıoğlu, completou hoje o seu primeiro treino na Yamaha YZR-M1 durante um teste privado de MotoGP de um dia no circuito MotorLand Aragón.

Depois de conquistar sua primeira vitória nas SBK da campanha de 2022 em Misano, o piloto turco trocou sua Yamaha R1 pela YZR-M1, rodando 40 voltas na pista de Teruel em condições escaldantes. A longa reta entre as curvas 15 e 16, juntamente com uma combinação de curvas rápidas e seções mais lentas ao redor do circuito MotorLand Aragón de 5,078 km, permitiu a Razgatlıoğlu experimentar todos os aspectos do desempenho da Yamaha YZR-M1.

O piloto de 25 anos começou o dia com uma série de 12 voltas para entender a moto e os pneus Michelin, completando voltas mais curtas a partir de então, enquanto o Yamaha MotoGP Test Team fez ajustes na moto com base no feedback de Razgatlıoğlu e análise dos dados.

À mão para ajudar Razgatlıoğlu a ganhar confiança e velocidade na Yamaha YZR-M1 estava o piloto de testes da Yamaha MotoGP Cal Crutchlow, cujos tempos de volta o campeão de SBK de 2021 usou como referência durante o teste.

Infelizmente, o teste foi interrompido devido a uma forte chuva antes da sessão da tarde, o que não permitiu a Razgatlıoğlu a chance de melhorar ainda mais seu promissor ritmo inicial.

Toprak Razgatlıoğlu
“Este foi o meu primeiro dia na moto Yamaha M1 MotoGP e parecia completamente diferente da minha R1. Mais potência, eletrônica diferente, caixa de câmbio seamless, tudo isso é completamente novo para mim. A cada volta aprendi mais, porque depois da superbike mundial não é tão fácil se adaptar à máquina de MotoGP. Felizmente, eu tinha Cal Crutchlow à disposição para dar conselhos e ele foi capaz de me ajudar muito. A moto está boa, especialmente na reta, onde é muito rápida, e foi interessante experimentar os freios de carbono. As condições estavam muito quentes hoje, então nos limitamos a fazer cinco ou seis voltas apenas após a série inicial de 12 voltas para ter uma primeira sensação da moto. Quando vejo as motos de MotoGP na televisão aqui em Aragón, dá para ver que é um pouco acidentado, e posso senti-lo aqui hoje. Não é tão ruim, você tem que manter o gás aberto para passar pelos solavancos, porque se você fechar fica mais instável. No geral, um teste muito positivo, mesmo que tenha sido interrompido pela chuva esta tarde, o que significa que não fiz tantas voltas quanto gostaria. Gostei muito de pilotar a moto de MotoGP, muito obrigado à Yamaha por me permitir esta oportunidade.”

Gostou? Então gaste alguns segundos para ajudar o release Imprensa no Patreon!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

cinco − 5 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.