Marc Marquez e Honda vencem a apelação.

E como esperado, Marc Marquez e Honda venceram a sua apelação no tribunal superior desportivo.

A penalidade foi muito mal redigida e depois Marc Marquez acabou se machucando também, perdendo várias corridas e com um prejuízo muito maior do que duas voltas longas.

Ao meu ver, também injusto. Não acho que os fiscais da pista tenham que ensinar o 8 vezes campeão do mundo a se comportar ou como pilotar. Ele, mais do que ninguém, mais do que todos na pista, sabe como fazer isso e se algo “deu ruim”, foi por acidente. Não foi um coice intencional que ele deu no Miguel. O irmão do Rossi quebrou o ombro do Bastianini e não levou nenhuma punição.

Mas o mais importante foi que, a equipe recebeu a decisão, acatou a decisão, assinou a decisão e tomou decisões baseado no que assinou. Aí, depois, trocaram a decisão. Não pode. Só se o Alexandre Moraes mandar. Como o inquérito das fakenews ainda não chegou no MotoGP (mas pode chegar a qualquer momento), o tribunal esportivo cancelou a penalidade, ou seja, fez valer o regulamento.

Que sejam mais cautelosos da próxima vez e no mínimo, escrevam direito.

Ainda não sabemos se Marc Marquez correrá o Grande Prêmio da França.

Vejam abaixo a decisão:

“Com base no exposto, o Tribunal considera que a aplicação da Sanção sem fundamentação altera irregularmente e erroneamente a Sanção original, devendo, portanto, ser anulada”

Clique no link para ver a decisão completa:

Decision_of_the_MotoGP_Court_of_Appeal_Marquez_and_HRC

Publicitário, Designer, Historiador, Jornalista e Pioneiro na Computação Gráfica. Começou em publicidade na Artplan Publicidade, no estúdio, com apenas 15 anos. Aos 18 foi para a Propeg, já como Chefe de Estúdio e depois, ainda no estúdio, para a Agência da Casa, atual CGCOM, House da TV Globo. Aos 20 anos passou a Direção de Arte do Merchandising da TV Globo onde ficou por 3 anos. Mudando de atuação mais uma vez, do Merchandising passou a Computação Gráfica, como Animador da Globo Computação Gráfica, depois Globograph. Fundou então a Intervalo Produções, que cresceu até tornar-se uma das maiores produtoras de Computação Gráfica do país. Foi criador, sócio e Diretor de Tecnologia da D+,depois D+W, agência de publicidade que marcou uma época no mercado carioca e também sócio de um dos primeiros provedores de internet da cidade, a Easynet. Durante sua carreira recebeu vários prêmios nacionais, regionais e também foi finalista no prestigiado London Festival. Todos com filmes de animação e efeitos especiais. Como convidado, proferiu palestas em diversas universidades cariocas e também no 21º Festival da ABP, em 1999. Em 2000 fundou a Imagina Produções (www.imagina.com.br), onde é Diretor de Animações, Filmes e Efeitos até hoje. Foi Campeão Carioca de Judô aos 15 anos, Piloto de Motocross e Superbike, mantém até hoje a paixão pelo motociclismo, seja ele off-road, motovelocidade e "até" Harley-Davidson, onde é membro fundador do Museu HD em Milwaukee. É Presidente do ForzaRio Desmo Owners Club (www.forzario.com.br) e criou o site Motozoo®, www.motozoo.com.br, onde escreve sobre motociclismo. Como historiador, escreve em https://olhandoacidade.imagina.com.br. Maiores informações em: https://bio.site/mariobarreto

Deixe seu comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.