Comparativo das MX 450cc 2021

Fala pessoal, vou aqui estrear no Motozoo®.

Na última semana o site Swap Moto Live realizou o primeiro teste comparativo entre as 450cc 2021.

Uma CRF (Honda), uma KXF (Kawasaki), uma YZF (Yamaha), uma SF-F (KTM) e uma FC (Huskyvarna). A ausência ficou por conta da RMZ (Suzuki), que é exatamente a mesma moto desde 2018, e havia lançado seu modelo poucos dias antes do teste, sem tempo de fornecer o modelo novo para a equipe do site.

Bom, vou tentar fazer um resumão.

Como a Suzuki é a mesma moto, mesmo sem participar do comparativo, já coloram a amarela na sexta (e última) colocação.
Quase 20 kilos mais pesada que a mais leve (KTM) e quase 10 cavalos mais fraca que a mais forte (KTM), claramente feita com um material de durabilidade inferior que as demais (principalmente Honda e Yamaha), a única virtude da Suzuki são as curvas.

A Honda era a novidade mais aguardada. A euforia em volta da vermelhinha vem desde o início do ano quando vimos o Tim Gajser correr no mundial com uma moto protótipo, imaginando que aquele seria o modelo 2021. E foi. E decepcionou.
Suspensão dianteira muito mole. Pouco torque de baixa. Quadro rígido e desequilibrado foram um dos atributos que os pilotos de teste deram à moto de motocross mais vendida no planeta.
Curvas é o ponto forte do novo modelo. Aliás desde 2005 esse é o ponto forte das CRF (suspeito pra falar pois ando de Honda há mais de 20 anos).

Bom, quinto lugar pra Honda. A próxima é foi a Huskyvarna. A partir daí, os pilotos de teste já admitem que passa a ser uma preferência pessoal.
Ainda com um motor um pouco inferior às concorrentes e a suspensão a ar da White Power complicada de acertar para o ser humano médio (você precisa possuir uma bombinha e checar a pressão da suspensão cada vez que for andar), a qualidade da TC é a ciclística. Uma moto extremamente fácil de manusear, e até pequena demais para pilotos acima de 1,80m ou mais pesados.

E falando da sua irmã (ou madrasta?), a SX-F 450, para 1 dos 6 pilotos de teste, foi a melhor 2021 produzida. A mais leve e a mais forte, não poderia dar errado né? Para os outros 5 sim. Apesar do pouco peso (aproximadamente 100kg dependendo dos fluidos e gasolina), os pilotos não sentiram essa diferença ao estarem sentados andando na moto. A suspensão, também White Power a ar, não agrada muito aos pilotos de teste. Não pelo seu funcionamento, dizem ser ótima, mas a mão-de-obra que ela exige.
Chassi equilibrado e torque foram os positivos da laranja mecânica.

Agora sobraram as suas vencedoras. Sim, a Kawasaki e a Yamaha são unanimidade em todos os canais da mídia que realizaram os testes dos modelos 2021.
O motivo é basicamente o mesmo. Chassi equilibrado, suspensões boas, freios bons, curva de potência equilibrada, durabilidade do material… São as duas motos que o cliente vai tirar da loja, colocar gasolina e ir pra pista sem ter que mexer em nada, e ficar feliz.
A Yamaha possui uma leve vantagem para pilotos profissionais ou de nível avançado, por ter um pouco mais de torque e mais rigidez na suspensão dianteira.

A Kawasaki, mais suave, melhor para pilotos intermediários, iniciantes e veteranos. Mas isso não quer dizer que o vice-versão não funcione. As duas motos funcionam para qualquer tipo de piloto.

Depois de alguns dias do teste, a Gasgas (mais uma enteada da KTM), anunciou o seu modelo de motocross para 2021. Os modelos ainda não chegaram nos EUA, portanto ainda não se sabe muito sobre.
Provavelmente será uma moto parecida com a sua madrasta e com a Husky.

Bom é basicamente isso. Valeu galera!

Sergio Monteiro

Um comentário em “Comparativo das MX 450cc 2021”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.