MotoGP Doha II

Meus camaradas, boa páscoa para todos.

Hoje assisti as 3 corridas, o que não acontece todos os domingos. Comecei a fazer o almoço, convidei minha mãe para almoçar aqui em casa e fui assistindo as corridas.

No Moto3 um assombro, o novato Pedro Acosta ganhou saindo do pitlane! É uma distância muito grande para descontar, e ele descontou. Em uma categoria em que as motos andam de forma muito parecida. Uma galera largou do box como punição por andar  nos treinos devagar na pista, esperando para ser “puxado” por um piloto mais rápido. O pau comendo lá na ponta, com a liderança trocando toda hora e o cara chegando… chegando até que tomou a ponta e ganhou. Impressionante este moleque. Já quase ganhou a corrida da semana passada, chegando em segundo pertinho do vencedor e companheiro de equipe. E hoje, me apronta essa, ganhando em sua segunda corrida. Lidera o campeonato e vai ser difícil de segurar este capetinha. Já vi Marc Marquez largar de último e vencer, mas largar do box e vencer, foi a primeira vez.

No Moto2 venceu o meu favorito, Sam Lowes. Já tinha vencido semana passada, repetiu a façanha. Não foi moleza não, foi firme, mas foi difícil. Gardner deu o bote na última volta e ele teve que dar voltas rápidas até a última. Não errou nada e apresentou o suficiente para vencer, o que significa TUDO, pois se tivesse um tiquinho menos, perderia. Foi boa a corrida também. Lamentei pelo tombo do Roberts, tenho simpatia por ele.

E vamos para o MotoGP… que corridassso! As Ducatis largaram na pressão, como sempre. Além de ter um programa de largada bom, tem os mecanismos de abaixar a frente e a traseira, que funcionam bem. Tudo isso somado ao motor mais potente fazem a Ducati ser imbatível de reta e largada.

Jorge Martin que fez uma pole position surpresa, surpreendentemente manteve-se na frente com uma excelente largada. Só não foi melhor do que a largada do KTM boy Miguel Oliveira, que disparou como um míssel lá de trás para o quinto lugar.

Jorge Martin foi segurando a ponta com segurança, com Zarco em segundo protegendo-o e dali prá trás as coisas estavam mais animadas. As Suzukis começaram a apresentar serviço mais cedo do que o costume com Rins bem agressivo, Mir também, e as Yamahas dando toda a pinta de que iriam repetir a escalada de posições, puxando a Suzuki com elas. Ficaram ali trocando posições e esbarrões, mas não contaram com a surpreendente consistência das Ducati Pramac. As Ducati Corse oficiais até ameaçaram ali pelo meio da prova, mas não vieram para o pau. Inclusive achei super feio o lance do Miller x Mir. Tudo bem que na volta anterior Mir espremeu Miller, mas considerei um erro de Mir, acontece. E para passar uma Ducati, só forçando assim nas curvas, nas retas as Desmo fazem as outras parecerem Moto2… Aí na próxima volta teve lance entre os dois, que não mostraram direito, mas me pareceu que o Miller estava se vingando do lance anterior, empurrando Mir para fora, abrindo os cotovelos e trocando insultos. Bobo e feio. Já foi castigado pelos Deuses das corridas e ele, que deveria ser a melhor Ducati no campeonato, é a pior, e chegando na prova em nono, com Mir chegando em sétimo.

Bem, As Yamahas estavam vindo muito bem mas Quartararo aproveitou melhor suas chances e ultrapassou em lugares melhores. Viñales eu acredito que tinha equipamento para ir junto, mas não deu sorte, teve que arriscar muito mais e acabou errando e perdendo tempo. As Ducati melhoraram muito no uso dos pneus, chegaram melhores no final da prova. É a marca que tem mais pilotos na pista recolhendo dados, seis. É a marca que tem mais técnicos em eletrônica trabalhando. Com mais dados e mais gente qualificada cuidando deles, era de se esperar que fizessem bom uso no setup das motos.

Mas mesmo assim, continua sendo uma moto de reta. Yamaha e Suzuki fazem gato e sapato da Ducati em qualquer curva. Se não ganhou as duas corridas em Doha, kkkk, vai ser difícil ganhar em Portimão. E os patetas dando entrevistas e mais entrevistas dizendo que não sentem a falta de Dovi. Sei… Dovi ganharia estas duas com o pé nas costas, digo eu.

Jorge Martin fez uma corrida excepcional para um rookie. Disse no parc fermé que passaria de volta Zarco, mas que pensou em seu lugar na equipe, que um pódium estaria bom demais. Está mesmo. Não gosto de piloto que deixa outro passar, mas ele não deixou Zarco passar, Zarco se enfiou ali. Ele disse apenas que não tentou repassar. Perdoado.

Quartararo arrebentou, fez o mesmo que Viñales fez na semana passada, igualzinho. Fez valer as qualidades suas e de sua moto.

Zarco, agora líder do campeonato, fez excelentes corridas. Eu detesto ele, mas este ano ainda não fez merda nenhuma. Continua assim e eu melhoro minha opinião sobre ele.

Vinãles, como eu disse antes, fez boa corrida, mas não deu sorte em momentos críticos da prova. O mesmo vale para as Suzukis. É muito difícil passar e se manter na frente das Ducatis nesta pista. Basta que qualquer coisa dê errado, um tiquinho só que baba. Tem que reconhecer isso, manter a cabeça no lugar e ser constante durante todo o campeonato. Mir ensinou isso.

Dali para trás vela apenas notar que a Aprilia está realmente chegando, andou mais do que Honda e KTM, chegando a pouco mais de 5 segundos da ponta, top 10 e quase batendo em Jack Miller. Tá bom para o momento. Tomara que Dovi goste da moto e tope acertar ela. Petrux está comendo o pão que o diabo amassou na KTM e Rossi não foi nem visto na pista, se arrastando lá atrás, bem como Morbidelli. Algo de podre tocou nas Yamahas Petronas. A Hondas não vieram.

Corridasso, vamos agora ver em Portimão, uma pista completamente diferente. Talvez MM volte, a Honda precisa dele desesperadamente. A Ducati, apesar de estar liderando com Zarco, é a grande perdedora do deserto. Seu piloto principal, Miller, lá atrás, Bagnaia levando pau. Tá liderando com um piloto  “errado”,  satélite. E sua maior atração é o rookie Jorge Martin, outro “errado”. A Audi Motorrad tem que se livrar dos “donos” da Ducati, chega, já deram o que tinham que dar. É preciso ter uma boa equipe para ser campeã, já disseram Stoner, Rossi, Dovi. Só ter um canhão de reta não resolve.  A transmissão foi boa. Limpa, Fausto firme como sempre, vai melhorando o locutor. E a ausência do outro lá, só ajuda. Mamãe assistiu a corrida comigo e vibrou!!!

Abraços

Gostou? Então gaste alguns segundos para ajudar o Mário Barreto no Patreon!

3 comentários em “MotoGP Doha II”

  1. Foi top a corrida mesmo. As Ducati parecem ter evoluído nessa última semana. A diferença nas curvas pareceu menos impressionante e a vantagem do motor na reta continua assustadora. Se tivermos um par de pilotos constantes a chance de lutar pelo campeonato é boa, como fez a Suzuki ano passado.

  2. Corrida pra ninguém por defeito. Tenho gostado do Martin, é observar…. sem erros e bastante regular. O Zarco só precisou frear um pouco mais tarde para assumir, foi seguro e preciso no momento exato.
    As Yamaha tiveram uma superioridade sobre as suzuki que me surpreendeu. Precisam largar melhor. E o que foi aquela largada do Miguel?
    Quanto a transmissão, a falta de intimidade do locutor com a Motogp é algo que teremos que conviver. Difícil é aturar o Edgar.

  3. Ótima sua análise sobre a prova. A única resolva que faço é sobre o #VR46. Penso nele se divertindo, zero pressão de fazer algo a mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.