Bilstein vai ciscar na área da Ohlins!

Humm, vejam aí uma notícia interessante, para parar de pensar em crise e vírus.
A Bilstein, tradicional fabricante de suspensões e amortecedores para carros de alto nível está entrando no nosso mercado de motos.
Com a moral que tem nos carros, não vai entrar pra fazer feio e nem oferecer equipamento barato. O alvo, de todos, é a Ohlins. As suspas Ohlins são quase mágicas, digo que são forjadas com o mesmo metal do martelo de Thor. É incrível que não se consiga copiar elas.
No MotoGP chegou em um ponto onde os pilotos colocam no contrato que a equipe tem que usar Ohlins. No passado Doohan era obrigado a usar Showa, como foi até metade dos anos 2000 na Honda. Para testes, um dia botaram uma Ohlins em sua NSR500 e ele baixou quase 2 segundos em apenas 3 voltas de teste… Sem falar que, com quase todo mundo usando, a quantidade de dados e experiência da Ohlins é muito superior.
Se não me engano, apenas a WP-WhitePower concorre no MotoGP, nas KTMs, e há quem diga que o pouquinho que falta nelas é… trocar as suspensões.
Vamos ver. São bonitas. Como alemães que são, estão testando primeiro nas BMWs e vão disputar o campeonato inglês. Gostei dos botões grandes para usar com luva. Alemão não brinca em serviço.
Não me parecem inovadores, mas já dizem que são mais leves 2 libras (façam as contas) do que o “concorrente”.
A dianteira me parece uma “Big Fork” assimétrica, molas de um lado e hidráulico de outro. Nada demais. O traseiro também não me pareceu nada revolucionário, e podiam evitar a mola amarela né? É o trademark da Ohlins… vacilo. Bota uma mola roxa!!!
Vejam as fotos na galeria abaixo.
Abraços
Mário Barreto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.