Pecco e Ducati fazem a festa em Misano!

Que corridasso tivemos hoje em Misano Adriático! Pecco Bagnaia cortou um dobrado para vencer, mas venceu com uma atuação perfeita. Fez a pole, largou na ponta e lá ficou até o final, segurando um ataque final da Yamaha de Fabio Quartararo. Ambos dosaram suas forças muito bem.

Apesar de ser uma pista na Itália, onde a Ducati treina bastante e tem vitórias, a Yamaha anda muito bem nela, com vitórias de Rossi, Lorenzo e ano passado com Morbidelli e Vinãles. Ter treinado bem e largado da pole não era uma garantia de vitória, pois no FP4 Quartararo mostrou um ritmo melhor, e foi melhor também no Warm-up da corrida. Pecco foi pole duas seguidas, a Ducati fez novamente 1-2 na primeira fila, mas na real sabiam que a Yamaha viria quente.

Para isso foi muito importante ter largado na ponta. Fabio largou bem também e viria para segundo, não fosse uma manobra ousada de Jack Miller logo na primeira curva, tomando de volta o segundo lugar. Estes 3 logo abriram um pouquinho de espaço e a briga entre eles tornou-se tática, meio de longe. As Ducatis com pneu macio na traseira e a Yamaha com pneu médio, fazia prever o que de fato aconteceu, um final mais forte da Yamaha.

Pecco, em sua entrevista no Parc Férme disse tudo sobre sua corrida. “Dei um gás nas 3 primeiras voltas para abrir um pouco, mantive o ritmo e no final, faltando 3 voltas, dei tudo e mais um pouco para segurar o avanço de Quartararo”. Funcionou!!! Teve que segurar sua GP21 pelos chifres, esteve muito mais perto de um tombo do que Quartararo, principalmente nas voltas finais, quando o francês demoliu 2.5 segundos de diferença para apenas 3 décimos. Seguro, mesmo no limite, calmo, cerebral, Pecco agora empatou em vitórias com o Jack Miller, mas está melhor no campeonato e apresenta-se com mais segurança. Jack é mais explosivo e me parece ser menos técnico. Pecco Bagnaia tinha um plano para a corrida, colocou-o em prática com precisão, venceu. Bom trabalho!

O mesmo pode ser dito de Fabio Quartararo, que lidera o campeonato com boa margem e não é de bobeira. Ele está muito bem preparado para ser campeão. Muito equilibrado de cabeça e muito constante no alto desempenho. Que, diga-se de passagem, só ele está conseguindo extrair da Yamaha. As outras, na mão de pilotos como Valentino Rossi, Morbidelli e Andrea Dovizioso, chegaram na rabeira da fila de motos. Hoje, e até o fim do campeonato, Fabio controlou os pontos e a sua grande vantagem. Dos quase 50 pontos que tem, entregou 5 para um concorrente que tem que arriscar e arriscou tudo para vencer. Já ele, largou bem, passou Miller quando quis e mediu Pecco, mediu o quanto ele iria arriscar para ganhar. Botou pressão, induziu ao erro mas não achou que valia a pena arriscar tanto. Não tenho dúvidas de que Fabio podia ter tentado com mais força. Não digo que ele tenha deixado a Ducati vencer, mas a Ducati assumiu um risco hoje para vencer que vale muito mais do que 5 pontos. Muito melhor botar mais vintão no bolso, depois de mostrar desempenho e serenidade na pista. E é simpático, dá crédito aos oponentes, amadureceu demais o garoto. Corridaço.

El Bestia, Enea Bastianini é que surpreendeu todos nós hoje. Andou bem na corrida passada, mas pódium? Recorde da pista? Passar Marc Marquez? Com uma GP19? Tudo isso parecia fora do alcance do campeão mundial de Moto2 em 2020. Mas, ele é de Rimini, que é do lado, deve conhecer a pista como a palma de sua mão, já ganhou corridas lá em outras categorias e veio prá cima! Passaria Miller de qualquer maneira, mesmo que ele não errasse e saísse da pista um pouco, apenas acelerou. A Ducati GP19 é uma boa moto, vice-campeã do mundo na mão de Dovi, funcionou bem, e ele e sua equipe eram talvez os mais felizes no pódium. Um pódium muito feliz o de hoje, pois todos tinham muitos motivos para estarem felizes.

De resto vimos Jack Miller um pouco menos veloz do que Pecco e que sofreu mais com o pneu macio na traseira. Vimos Marc Marquez chegar em quarto com uma sólida corrida para ele e para a Honda. Não é o que se espera dele, que normalmente vai para a ponta, mas é o que ele tem para o momento. A grande dúvida é saber se ele vai se recuperar ou se esta quebrada dele o deixará neste nível. As Suzuki como sempre demoraram a ficar prontas no sábado, classificam mal e ainda teve um erro que prejudicou muito o Joan Mir. O painel da moto, por engano, o mandou voltar ao box sem necessidade e ele perdeu tempo e a possibilidade de fazer uma volta melhor para largar mais da frente. Largou de décimo primeiro e estava ali brigando pelo quarto lugar no final. Tivesse largado mais na frente, certamente estaria brigando pela ponta. Alex Rins arruinou mais uma corrida sua com um tombo. Não adianta nada andar bonito, fazer ultrapassagens ultrajantes como ele faz, se logo depois cai sozinho… Ele precisa urgente contratar a equipe que hoje está assessorando o Fabio Quartararo e que colocou a cabeça dele no lugar. As Suzukis andam bem, seus pilotos são bons, mas faltam coisas. Prá começar falta um chefe de equipe, pois perderam o seu para a F1 e não substituíram. Não é fácil, mas também não me fizeram uma proposta!!! kkkkkkk, eu iria amarradão. Depois, tem poucas motos pegando dados na pista, apenas as duas oficiais e economizam com os convites para o piloto de testes andar. É uma vergonha a Suzuki não ter uma equipe satélite para ajudar  no setup e desenvolver pilotos. Mas é um motão.

As KTM é que estão decepcionando, a primeira chegou em nono. É ruim, para quem estava em uma curva de ascenção.

Viñales conseguiu manchetes ao acabar a sexta-feira como o mais rápido, mas foram circunstâncias do clima. Ele fez um bom tempo e choveu, daí ninguém ter feito melhor. Mas andou bem, mostrou progresso. O buraco é mais embaixo e mesmo Aleix hoje não brilhou como antes. A outra novidade, Dovi, fez uma corrida prá lá de discreta, chegando em último a 43 segundos do vencedor e Morbidelli, com uma moto igual a do Fabio, chegou em décimo oitavo. Ruim. Só a Yamaha 20 andou.

E vamos agora para MarcMarquezlândia, a pista americana que Marc Marquez domina, ganhando lá 6 vezes seguidas até 2019, quando caiu na ponta de Alex Rins venceu.

Parabéns Ducati Corse, 2 vitória consecutiva de Pecco Bagnaia, italiano, querido de Gigi, primeiro e terceiro no pódium, grande dia para os italianos.

Gostou? Então gaste alguns segundos para ajudar o Mário Barreto no Patreon!

2 comentários em “Pecco e Ducati fazem a festa em Misano!”

  1. Corridasso do Bagnaia! Amadureceu bastante. Bastianini completou a alegria dos italianos. Seria bom pro campeonato o Quartararo cometer algum erro para vermos um fim de ano mais emocionante ainda!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.