Miguelito vence na chuva!

Meus amigos, não consegui ver a corrida na madrugada.

Cheguei em casa e assisti acordadão a Moto3, onde o brasileiro Diogo Moreira infelizmente não arrumou nada, tendo que partir em último e abandonando a prova antes mesmo de chegar no pelotão. Também não sei qual foi o problema que o fez abandonar a excepcional e espetacular posição de largada em segundo que ele conquistou no sábado. Chegando em sexto na estréia (e perto dos ponteiros), classificando para largar em segundo na segunda prova… este brasileiro vai nos dar muitas alegrias e finalmente alguém por que torcer. Problemas acontecem, vamos descobrir o que aconteceu com ele hoje. Vitória de Foggia, o grande favorito do ano.

Este é o Diogo Moreira

Cheguei no final da prova da Moto3 já com um sono considerável, mas consegui ver bem a Moto2, com a linda vitória do tailandês Somkiat Chantra, que venceu tirando onda, fazendo volta mais rápida e dominando a prova. Inusitado, para dizer o mínimo. Meu piloto de estimação o “S.Low”, kkkk muito engraçado ele aparecer assim na lista, Sam Lowes, fez um bom quarto lugar.

Fechei os olhos um pouquinho já as 3 da manhã, eu sou quase um sexagenário, e quando abri estava no lenga lenga de largar ou não, por conta da chuva torrencial que meio que de repente, mas de acordo com as previsões de chuva que o Fausto tinha lá em mãos, era esperada.

Foi demais para mim, fechei de novo os olhos e acordei as 8:30h da manhã procurando um vídeo no Youtube para ver a prova. Nunca é a mesma coisa. Nossos leitores terão que esperar o texto do André Bertrand para um relato mais legal. Mas vi a prova aqui:

https://youtu.be/jjMipWC9cc8

A pista molhadassa, tempo feio, imagem que não gosto. Na pista fiquei impressionado com o ritmo dos pilotos na chuva, estes pneus de chuva são demais de bons e os pilotos são incríveis. Largada boa de Quartararo, do Miguelito, do Miller, do Zarco, do Rins, os bons de chuva.

Mas Miguel Oliveira estava endiabrado com a sua KTM, bem a vontade e após uma pequena briguinha com Jack Miller, despachou a galera e foi lá prá frente. Atrás dele os pilotos chegaram a ficar bem espaçados, com Quartararo caindo para quinto láaaaa atrás. Mas incrivelmente veio comendo geral no final e chegou em segundo, uma grande recuperação que ele comemorou muito no parque fechado. Largar da pole conquistada no tempo seco e chegar em segundo no tempo molhado foi uma grande conquista. As Yamahas estavam bem, pois até o Darryn Binder beliscou um décimo lugar. Uma pena Dovizioso ter abandonado por problemas técnicos. A Yamaha pode dizer que teve um bom fim de semana.

Não tão bom quanto a KTM, que graças a Deus parece estar engrenando de onde deixou em 2020. Miguel estava ofuscado pelo Binder, com esta vitória, a quarta de sua carreira, bota ordem na casa e demonstrou muita perícia na pista molhada. Muito bom o seu setup, muito boas suas White Power.

Bem, duas corridas só, mas conhecendo a Ducati Corse, já imagino que o bicho tá pegando por lá, pois hoje novamente fracassou geral. Miller chegou em quarto e Bagnaia em décimo quinto. Isso para quem já estavam considerando campeões de 2022 antes de começar o campeonato, é fracasso. Zarco beliscou o pódio com o seu terceiro lugar, muito bom prá ele, pois o garoto sensação Jorge Martin caiu e marcou zero pontos de novo. Bastianini apenas “ônzimo”.

As Hondas sofreram com os pneus e setup. Marc Marquez levou um estabacasso no warmup, daqueles perigosos e de quebrar tudo. Deu muita sorte de sair andando. Vejam aqui ó: https://fb.watch/bSXhzRp5Xr/ A melhor Honda foi Pol em décimo segundo. Não se acertaram nesta pista molhada.

Aprilia e Suzuki fizeram o que estão acostumadas, brigaram ali no pelotão intermediário. Mas foi uma corrida diferente, que venha a Argentina.

Estranho que a Argentina, com todos os seus problemas financeiros e sendo muito menor do que o Brasil, consegue ter provas de nível mundial de MotoGP, SBK e MXGP. É ridículo que o Brasil não consiga entrar nessa. Incompetência Master, porque todos eles querem e ficariam felizes em fazer uma prova aqui e diluir os custos da viagem para a América do Sul. Mico.

Dr. André Bertrand, por favor escreva uma resenha prá gente!!

 

Gostou? Então gaste alguns segundos para ajudar o Mário Barreto no Patreon!

Um comentário em “Miguelito vence na chuva!”

  1. Também não conseguir assistir a Moto GP acordei mas não teve largada voltei a dormir. Péssimo começo de ano para Ducati Oficial (acho que o pior desde 2016) mas ainda não resta esperança!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

vinte − 14 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.