Le jour de gloire est arrivé!

Para os poucos leitores do Motozoo® que não são poliglotas, Le jour de gloire est arrivé! = O dia da glória chegou!

Puxa, que beleza, finalmente Zarcô venceu o seu GP. Muito emocionante, ele é um piloto bi-campeão do mundo, não fala bobagens. Zarco trabalha. E anda rápido, 20 pódiums no MotoGP, cotado para o lugar de Marc Marquez na Honda, mais do que merecia esta vitória. Iguala-se agora a Joan Mir, que com uma única vitória foi campeão do mundo. Não é fácil vencer no MotoGP, e quem vence, entra para a história, como Toni Elias, outro que só venceu um também, mas estava na história.

Em minha carreira de piloto de MX eu só tive também uma única vitória, mas me ensinou muito e foi redentora. Digo isso porque eu estava já boladão por não vencer. Enquanto estreante eu fazia melhor tempo, liderava, chega no pódium, mas nunca ganhava. Até que um dia ganhei e não fiz nada de diferente. Andei o que sempre andei, só que neste dia a moto não quebrou, a moto não rateou, eu não vacilei em nada (e eu sempre vacilava) e simplesmente andei mais do que todos os outros. Foi muito mais fácil do que eu imaginava.

Mas a vitória do Zarco não foi fácil não! Ele batalhou por ela. Largando da pole, Jorge Martin pulou logo para a frente e abriu uma distância segura. Atrás dele Brad Binder também ficou seguro, meio distante do Martin, mas também distante do Bagnaia, Diggia, Marc Marquez, Jack Miller, e depois Zarco. A briga estava emocionante pelo terceiro lugar, com os pilotos ali bem pertinho e se passando.

Esta pista de Phillip Island é demais… as ultrapassagens são sempre corajosas e bonitas. Até que no terço final da prova Marc Marquez foi caindo e aos pouquinhos foram encostando nos líderes. A camera em slow motion mostrou os pneus do Martin bem desgastados mas foi uma surpresa chegarem na última volta tão embolados . Jorge Martin escolheu uns pneus que simplesmente acabaram faltando uma única volta para acabar o GP e acho que Binder também, porque na última volta vieram Pecco Bagnaia e Zarco com tudo e em alucinantes ultrapassagens tomaram a ponta, com Deggia indo no bonde arrancando um espetacular e inédito pódium para ele.

Foi sensacional tudo. Primeiro Zarco, que resistiu com bravura ao ataque do Pecco e venceu sua primeira corrida no MotoGP. E no seu estilo, crescendo no final da prova, ele é ótimo de poupar pneus.

Depois dele, Pecco veio novamente mostrar porque ele e a Ducati Corse são campeões do mundo. Quase venceu uma prova onde ele evidentemente foi mais lento do que Martin o tempo todo. Nos treinos, na prova. Jorge Martin é mais rápido do que ele, mas não tem a cabeça e a equipe que ele tem. Ao ver Pecco no meio da prova, levando calor de todo mundo enquanto Martinator batia recorde da pista e sobrava 3 segundos na frente, ninguém imaginaria que ele chegasse no final tão perto de vencer. A sua ultrapassagem na última volta, se jogando com o Zarco no bololô foi antológica, precisa, corajosa, técnica. Quase ganhou.

Deggia fez um corridasso também. Pressionado por estar rifado no MotoGP, ainda sem saber se vai andar ano que vem, ele tem andado mais do que o Alex Marquez e depois de um quarto lugar em Mandalika, fez ainda melhor e pegou um pódium hoje. A GP 22 é uma excelente moto e ele não brigou mais com o Bagnaia por falta de moral e respeito, acho eu. Mas nas voltas finais também atropelou Jorge Martin e Binder, e na moral pegou este pódium que para ele e sua carreira, é ótimo! Gosto dele e estou rezando para ele ir para a Honda e no ano que vem dar muito couro no Pedro Acosta.

Então foi isso. finalmente e no final do campeonato estamos vendo finais mais emocionantes. Tomara que tenha Sprint Race, onde Martinator é favorito, porque é mais rápido do que todos e os pneus importam menos.

 

Publicitário, Designer, Historiador, Jornalista e Pioneiro na Computação Gráfica. Começou em publicidade na Artplan Publicidade, no estúdio, com apenas 15 anos. Aos 18 foi para a Propeg, já como Chefe de Estúdio e depois, ainda no estúdio, para a Agência da Casa, atual CGCOM, House da TV Globo. Aos 20 anos passou a Direção de Arte do Merchandising da TV Globo onde ficou por 3 anos. Mudando de atuação mais uma vez, do Merchandising passou a Computação Gráfica, como Animador da Globo Computação Gráfica, depois Globograph. Fundou então a Intervalo Produções, que cresceu até tornar-se uma das maiores produtoras de Computação Gráfica do país. Foi criador, sócio e Diretor de Tecnologia da D+,depois D+W, agência de publicidade que marcou uma época no mercado carioca e também sócio de um dos primeiros provedores de internet da cidade, a Easynet. Durante sua carreira recebeu vários prêmios nacionais, regionais e também foi finalista no prestigiado London Festival. Todos com filmes de animação e efeitos especiais. Como convidado, proferiu palestas em diversas universidades cariocas e também no 21º Festival da ABP, em 1999. Em 2000 fundou a Imagina Produções (www.imagina.com.br), onde é Diretor de Animações, Filmes e Efeitos até hoje. Foi Campeão Carioca de Judô aos 15 anos, Piloto de Motocross e Superbike, mantém até hoje a paixão pelo motociclismo, seja ele off-road, motovelocidade e "até" Harley-Davidson, onde é membro fundador do Museu HD em Milwaukee. É Presidente do ForzaRio Desmo Owners Club (www.forzario.com.br) e criou o site Motozoo®, www.motozoo.com.br, onde escreve sobre motociclismo. Como historiador, escreve em https://olhandoacidade.imagina.com.br. Maiores informações em: https://bio.site/mariobarreto

Deixe seu comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.