SporTV sem MotoGP!

É meus amigos, um susto né? Não levei um susto tão grande porque encontrei com o Fausto no Salão 2 Rodas em São Paulo, ele me contou que a renovação não estava saindo, e que ele estava apreensivo com isso. Acabou que não renovou mesmo.

O MotoGP é um evento sofisticado para se transmitir e comercializar. Não tenho ainda nenhum detalhe sobre este complicado contrato, mas algumas coisas são de domínio público. É um contrato valioso, pois entrega um espetáculo de alto nível, com astros caros, uma produção caríssima e uma transmissão sensacional. Além disso, tem patrocinadores mastigadinhos, que são as fábricas de moto, pneus, óleos e etc.

Também sabemos que a Dorna exige que o canal dê atenção para todas as categorias, Moto3, Moto2 e MotoGP,  acho que eles exigem a transmissão do pacote completo. Isso torna a transmissão longa, o que é um problema para quem vai exibir. Certamente preferia pagar menos e transmitir só o MotoGP. Não rola.

Como se fosse pouco, tem também para colocar no caldeirão as mudanças tecnológicas pelas quais estão passando as TVs em todo o mundo, com Pay TV, Subscribe TV, OTT, OTA. Hoje em dia as Pay TV estão sofrendo com a concorrência das Over The Top. São modelos de negócios diferentes e os consumidores estão migrando para o OTT.

Eu, por exemplo, pago caro o PAY TV APENAS para ter o SporTV no grid. Vou cancelar. É mais barato pagar o OTT do MotoGP, que virá pela Internet. As pessoas querem pagar menos e querem ter mais possibilidades. Quem assina o MotoGP vê as corridas, vê os treinos e tem acesso a material muito mais rico, além de usar o LiveTime.

Com tudo isso, me parecia que o contrato estava indo bem na SporTV, pois a audiência estava crescendo, o investimento deu um pico em 2018, com “os meninos” viajando para várias corridas. Mas, deu ruim.

Em 2019 eles viajaram menos e desde o meio do ano o Fausto vinha dizendo que estava esquisito. Bem, esquisito está tudo o que se refere ao Grupo Globo, NET, Globosat e etc. São montes de demissões e transferências, junta daqui, junta dali, o terreno está tipo areia movediça.

Mas fiquem tranquilos todos, inclusive Fausto e Guto. Com o MotoGP se aproximando do Brasil, a cobertura de mídia não vai acabar. Coisas irão acontecer para preencher esta lacuna. Ou em OTT, ou em OTA, ou em Pay TV e em todas elas irão precisar do Fausto e do Guto. Eles se tornaram um patrimônio do MotoGP no Brasil, mesmo tendo quem não goste.

Vamos aguardar e a tendência é que fique mais barato e mais completo assistir os GPs.  Para quem lê em inglês, vejam um bom artigo, de 2017, mas como eles sempre estão mais adiantados nas Orópa, pode dar um dica do que também pode estar acontecendo aqui.  CLIQUE AQUI PARA LER

Não nos desesperemos ainda. Inclusive nem todas as notícias dão o SporTV como carta fora do baralho, e o pronunciamento oficial diz que “ainda não há acordo para a transmissão”. Vai que rola. O problema deviam ser os altíssimos salários e mordomias do Fausto e do Guto!!!!! Hahahahaha.

Aguardemos as boas notícias.

Mário Barreto.

Publicitário, Designer, Historiador, Jornalista e Pioneiro na Computação Gráfica. Começou em publicidade na Artplan Publicidade, no estúdio, com apenas 15 anos. Aos 18 foi para a Propeg, já como Chefe de Estúdio e depois, ainda no estúdio, para a Agência da Casa, atual CGCOM, House da TV Globo. Aos 20 anos passou a Direção de Arte do Merchandising da TV Globo onde ficou por 3 anos. Mudando de atuação mais uma vez, do Merchandising passou a Computação Gráfica, como Animador da Globo Computação Gráfica, depois Globograph. Fundou então a Intervalo Produções, que cresceu até tornar-se uma das maiores produtoras de Computação Gráfica do país. Foi criador, sócio e Diretor de Tecnologia da D+,depois D+W, agência de publicidade que marcou uma época no mercado carioca e também sócio de um dos primeiros provedores de internet da cidade, a Easynet. Durante sua carreira recebeu vários prêmios nacionais, regionais e também foi finalista no prestigiado London Festival. Todos com filmes de animação e efeitos especiais. Como convidado, proferiu palestas em diversas universidades cariocas e também no 21º Festival da ABP, em 1999. Em 2000 fundou a Imagina Produções (www.imagina.com.br), onde é Diretor de Animações, Filmes e Efeitos até hoje. Foi Campeão Carioca de Judô aos 15 anos, Piloto de Motocross e Superbike, mantém até hoje a paixão pelo motociclismo, seja ele off-road, motovelocidade e "até" Harley-Davidson, onde é membro fundador do Museu HD em Milwaukee. É Presidente do ForzaRio Desmo Owners Club (www.forzario.com.br) e criou o site Motozoo®, www.motozoo.com.br, onde escreve sobre motociclismo. Como historiador, escreve em https://olhandoacidade.imagina.com.br. Maiores informações em: https://bio.site/mariobarreto

Um comentário em “SporTV sem MotoGP!”

  1. Boa noite acredito que os amantes do esporte a motor em geral estão triste devido a perda da transmissão como eu,porém é a categoria mais justa de todas onde todos tem chance de ganhar não é combinado como outros .
    Porem a referência no Brasil são Guto e Fausto devido a paixão pelo motociclismo que tbm tenho ,com certeza são patrimônio e onde a MotoGP for eles estarão .Já não temos corridas no Brasil e agora mais essa facada tá foda ….

Deixe seu comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.