Franco à moda de Lorenzo!!

Meus amigos, desculpem-me a demora a comentar a corrida, saí correndo para um passeio de moto no intervalo que a chuva nos deu aqui. Cheguei um tico moído e com problemas no sistema do Motozoo®… ficou para hoje.

Eu sempre prefiro escrever logo após as corridas, sem ler nada. Hoje li um pouquinho só.

A corrida foi ótima, o MotoGP só tem feras e este campeonato maluco, sem o MM, agora sem Rossi, com este pneu novo, com este negócio de 2 provas seguidas na mesma pista, com a KTM responsiva e competente, com estas equipes satélites cheias de gás, com estas motos 2019 andando igual as 2020, com a Ducati fazendo uma bobagem atrás da outra, com estes “novos” pilotos sentando a mão, com a falta de um novo piloto e equipe dominantes para o lugar do conjunto MM e Honda Repsol. Entre outras coisas!

Franco Morbidelli fez uma corrida sensacional. Largou muito agressivamente, dando chegas prá lá e imediatamente pressionando muito Nakagami que largou ótimamente. Esta pressão fez o japonês errar logo nas primeiras curvas. Segundo palavras dele, “não soube administrar esta pressão e a moto saiu da mão”. Dali prá frente Franco deu uma de Lorenzo e foi de manteiga e martelo. Suave como a manteiga e potente como um martelo. Martelou voltas boas em cima de voltas boas, respondeu a todos os ataques de longe de Rins, quebrou as Suzukis com um ritmo regular e fortíssimo. Esta moto foi feita para isso. Sem ninguém na frente a Yamaha anda muito. Que corrida de Franco, que equipe tem a Petronas.

As Suzukis vieram com tudo, estão muito boas, lideram o campeonato de pilotos com Mir, e a Suzuki, com apenas 2 motos aproxima-se da Ducati na classificação de construtores. A Ducati tem 5 motos na pista. (Nelsinho reparou que a contagem de pontos dos construtores é diferente, marca apenas a melhor posição. Quem marca pontos somados é o campeonato de Equipes, foi mal.) Rins fez também uma linda prova, mas hoje Franco teve moto e competência para fazer melhor. Botou pressão e não funcionou, a Yamaha estava mais rápida e para ele, fazer duas provas seguidas mais rápido do que Mir é muito importante. Ele é o piloto o número 1 da Suzuki, seu problema no ombro o prejudicou e mesmo que Mir vença o campeonato, coisas da vida das corridas, todos sabem que Rins é mais rápido com esta moto em condições normais de temperatura e pressão.

Mir fez uma corrida madura e também muito rápida. Todos, de Franco até Mir, tiveram a sorte das Hondas abandonarem. As Hondas estavam muito boas nos treinos (acho que a pole reflete isso), com um pace extraordinário. Alex Marquez iria passar Mir, iria perturbar Rins, Franco teria dificuldade com Nakagami, não tenho dúvidas disso. Mas Mir marcou mais pontos do que Quartararo, que é o que se precisa mais imediatamente.

As Hondas finalmente começaram a andar bem. Alex Marques vinha fazendo uma prova muito boa.

Esperei acontecer tudo no embate das vacas mais brabas deste momento do MotoGP, Pol e Zarco. Um pega destes dois pode acontecer de tudo e quase aconteceu, é tiro porrada e bomba. Pol tinha uma moto melhor e é bom ver como a KTM tem uma equipe competente e como a moto responde aos ajustes. Como ela melhorou da corrida passada para esta, certamente em cima dos estudos dos dados. Como só ela corre de White Power, contra um mar de Ohlins, acredito que neste ponto ela tem muita falta de dados, uma desvantagem importante. Seria interessante calçar as KTM de Ohlins e ver o que elas andariam.

Quando Mick Doohan era obrigado a correr com Showa ele uma vez pediu para montarem Ohlins na moto. Deu 3 voltas e baixou quase 2 segundos. É osso.

Zarco brilhou. Em um fim de semana em que as Ducatis literalmente afundaram, só ele se salvou. E porque? A moto 2019 é melhor do que a 2020? Dovi acredita que não, que o que está fazendo a diferença para Zarco é a disposição em correr riscos e o conformismo com o equipamento que tem no momento. Zarco é osso mesmo, deu um pau no Miguel Oliveira.

A Ducati está perdida. Quem de nós pode dizer que a Ducati se concentrou em dar a Dovi o melhor em equipamento e gente para ele ser campeão este ano? É possível ser campeão de MotoGP de forma displicente, sem o compromisso total da equipe? NÃO! Em algum ano da vida, uma equipe de fábrica conseguiu colocar 2 (DUAS) motos boas na pista? NUNCA. O mais perto disso foi Rossi e Lorenzo, e deu merda 2 vezes. A Ducati está se boicotando sozinha no MotoGP e no WSBK. É mal gerenciada. Ao contrário de tudo que seria desejável, o trio sinistro demite Dovi, dizem que Bagnaia resolveu os problemas da moto com um estilo diferente (kkkkkk), promoveram uma disputa entre Bagnaia e Zarco, e o resultado é que os conjuntos não tem competitividade. No WSBK é uma vergonha. Dovi deveria ser o principal piloto da fábrica, que deveria trabalhar para dar para ele uma moto boa, consertada, rápida. Mas a Ducati não consegue. E com Dovi e Petrux demitidos, não apresenta novidades ou desenvolvimentos, isso sempre acontece quando o piloto é demitido antes do fim do ano. Dovi tem sim condições de vencer. Mir, perguntado antes do fiasco de Teruel, disse que ele só tinha medo de Dovi. “Se ele acha o que está procurando, ele tem experiência para vencer tudo”. Mas deste jeito, já era. Era possível sim demitir Dovi, foram muito anos, o campeonato não veio, o desgaste aconteceu, o problema é o jeito Ducati de fazer as coisas.

Dali prá trás vem os impossíveis de entender Viñales e Quartararo, inconsistentes, vi a Aprilia dar um calorzinho no final, outra que se beneficiou de dados para andar melhor.

Campeonato embolado. Sem ver números e possibilidades, minha torcida vai na ordem para Dovi, Morbidelli, Mir, Alex Marques, Rins e Nakagami, Aleix. Sei que é torcida maluca. Não dá para torcer por Viñales.

Que venha a próxima.

Mário Barreto

3 comentários em “Franco à moda de Lorenzo!!”

  1. Meu irmãozinho do peito, sem querem encher o saco, nao faz *muita* diferença andar com 2 ou 5 motos (Suzuki vs Ducati) pq apenas *uma* moto pontua no campeonato de construtores. ‘É claro que com 5 motos vc tem chance caso duas sofram acidentes, claro. Mas não é tanta diferença assim.

  2. Belo campeonato apesar de duas etapas na mesma pista e tirando as Américas e Ásia do calendário. Temos 5 pilotos com chance de ser campeão incluindo equipes oficiais e satélites coisa nunca vista. Poderia ser um ano mais fácil para Ducati com a ausência do MM,mas infelizmente não estamos tendo competência pra isso. Seria interessante uma satélite quebrar a banca em um ano diferente para o mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.