E começou o Paris Dakar!

Um Paris Dakar que tem tempo não sai mais de Paris e nem vai mais para o Dakar, como todos vocês sabem. Este ano, o Rali Paris Dakar está sendo na Arábia Saudita.

O Paris Dakar, é um Rali excepcional. É o Rali dos Ralis de aventura, terra das lendas e das histórias incríveis. Uma pena que a grande imprensa aqui não o acompanhe mais de perto. Para quem não acompanha, seu criador, Thierry Sabine, morreu na queda de seu helicóptero no Rali de 1986. Suas cinzas foram jogadas sobre a Árvore Perdida do Níger, que depois disso foi renomeada como Arbre Thierry Sabine. Se bem que ao procurar uma imagem da árvore para ilustrar aqui, acabei descobrindo que ela não existe mais tem tempo… no seu lugar existe uma escultura… Leiam esta matéria aqui ó, uma história incrível.

Berço de heróis e conquistas incríveis. Quem não ouviu falar de Cyril Neveu, Hubert Auriol, Gaston Rahier, Edi Orioli, Stéphane Peterhansel, Fabrizio Meoni, Marc Coma….Onde venceram Yamaha, Honda, BMW, Cagiva, KTM. Teve dois anos que o nosso amigo João Mendes foi convidado a cobrir o Dakar de dentro do carro de apoio da equipe brasileira, uma aventura incrível, pois o carro de apoio se danava fazendo mais ou menos o rali, só que não era um carro de rali. Uma p*ca e meia e no segundo ano a bosta do carro quebrou no terceiro dia. Vejam aqui um clipe do Rali de 1994, direto do Memória Motor.

Joãozinho partindo de Paris para o Dakar

Depois da morte de Thierry, o Rali continuou na mão de sua família, mas as constantes guerras na África fizeram o Rali mudar de percurso várias vezes, veio até para a Argentina e Chile por uns anos… Eu achei e acho ruim isso, não é mais a mesma coisa. E este ano, o “Paris Dakar” está rolando nas areias da Arábia Saudita. Também proibiram as grandes motos de 1000cc e dois cilindros, hoje o Rali é limitado nas 450 pica das galáxias. As 1000 eram muito rápidas, caras, perigosas.

Nos anos de 1980 ou 90, não lembro bem, teve um piloto oficial da Suzuki que agora não lembro o nome de jeito nenhum, que lá pelo quarto dia de prova, teve que abandonar a prova por enguiço em sua Suzuki DR 500 protótipo. Largou a moto e saiu para ser resgatado sozinho, o resgate das motos era feito quando fácil, mas não era contratado nem garantido. Aí ele saiu andando e um bérbere do deserto falou para ele que o chefe da sua aldeia tinha uma moto igualzinha. Ele achou maluquice e impossível, como ter uma moto igual no deserto, ainda mais uma Suzuki protótipo. Mas o cara arrastou o piloto até lá e PÁ!!!!!! Não é que o cara tinha uma Suzuki quase igual? Era a que fora abandonada longe dali no Rali passado, mas que foi capturada e guardada na casa do chefe local. Ele foi lá, pegou a ECU, botou na sua moto e continuou o rali. Não é uma história incrível?

Esta DR foi a do campeão de BMW Gaston Rahier. Foi uma destas

E para nós a boa notícia é que Danilo Petrucci fez uma excelente primeira etapa, terminando em décimo terceiro, na frente de algumas KTMs oficiais como a dele, e segundo melhor Rookie. BOA PETRUX!

As favoritas são as equipes oficiais da Honda, que publiquei o release de imprensa aqui, e a da KTM. O pau vai comer, estamos apenas no primeiro dia.

O site oficial do Rali é https://www.dakar.com/en/.

Acompanhem também na RedBull TV: https://www.redbull.com/int-en/discover

Gostou? Então gaste alguns segundos para ajudar o Mário Barreto no Patreon!

Um comentário em “E começou o Paris Dakar!”

  1. Vi a largada promocional e o boletim #1 da Fox Sports. Seria legal que os sudamericaños (o chileno Pablo Quintanilla e o argentino Kevin Benavidez, atual campeão) lutassem entre si pela vitória. Torcerei por isso. No mais, reza a lenda que o Thierry Sabine idealizou a prova após um sufôco danado no antigo Rally do Atlas, na década de 1970, quando sua Yamaha XT 500 bichou e ele ficou perdido no deserto por dias até ser resgatado por Tuaregs, quase morto, que trataram dele. Durante sua convalescência ele começou a ter a idéia de criar o Paris-Dakar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quatro × cinco =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.