Marc IMPARÁVEL em Motegi!

Meus camaradas, estas corridas na madruga são de matar. Cansa acordar esta hora.

A corrida foi boa, com os pilotos dando tudo dentro de seus capacetes, porém sem muitos pegas durante a prova e sem aquelas chegadas disputadas que estamos curtindo e querendo para todas as provas.

Marc Marquez sozinho carregou a Honda nas costas novamente. Além do campeonato de pilotos, sacramentou hoje o título de construtores para a Honda. Um feito e tanto, pois Crutchlow, Nakagami e principalmente Lorenzo, pouco fizeram para ajudar nesta conquista. Lorenzo está perdido, ou consigo mesmo ou com a moto, está fazendo um papel ridículo com a RCV. O pior é que como camera nem mostra ele na pista, não podemos ver o que ele está fazendo, quais são suas piores dificuldades. É um número na TV, quando aparece, porque muitas vezes nem isso, porque fica tão lá atrás que não pinta na lista. Hoje Nakagami andou muito mal também, chegando classificado apenas uma posição acima de Lorenzo. Cal ainda fez uma boa corrida, dando o bote sobre o Morbidelli na última aceleração e levando a excelente quinta posição. Cal está longe de ser um piloto perfeito, mas é incansável e sempre diz, “sou o melhor em cima desta moto depois do Marc”. É. Vamos ver como Zarco vai performar na próxima corrida…

Belo capacete

Voltando as análises individuais e por marca… Marc não teve a moleza que pareceu na TV. Andou sem combate direto, mas pressionado pelo cronometro e pelo consumo de sua moto. Uma corrida estratégica, acelerando apenas o tiquinho suficiente para quebrar o ataque afastado de Quartararo (por volta de 1 segundo de diferença a prova quase toda). Usando muito bem último setor da pista, respondia ao miolo diabólico de El Diablo. Deu tudo certo, rebolando o dedo no botão de mapeamento para segurar o consumo nas partes que davam. Quase não deu, pois acabou a gasolina na volta da vitória. Não foi moleza. Fisicamente ele hoje não chegou cansado, estava muito inteiro e tranquilo no parque fechado, o que indica que a moto para ele é muito mais fácil, que livre da pressão do título ele está mais relaxado. Um monstro.

Foi bacana ver Jim Redman, velhinho, recebendo Marc Marquez na grade. Porque ele estava lá? Porque ele também é um hexacampeão do mundo de Honda, nos anos 60. E também 6 vezes campeão no TT da Ilha de Man, ou seja. LEGEND. E nesta magrela aí, inacreditável.

Para parar de falar de Honda, foi boa e discreta a corrida de Cal Crutchlow até a chegada, quando brilhou ao passar Morbidelli e faturar o quinto lugar.

El Diablo dando tudo na pista

As Yamahas estariam muito melhor na vida, no campeonato, se não existisse Marc Marquez. Hoje em dia, só ele está melhor do que as M1. O bem que Quartararo está fazendo para a Yamaha é enorme. A moto está melhorando a cada corrida, pois ao puxar o “envelope” para novos limites, ele não só mostra seu talento, como motiva toda a equipe técnica para novas conquistas. Rossi não consegue mais, a verdade é que ele está esticando demais a corda. Hoje estava mal classificado na prova, até cair. El Diablo por sua vez largou bem e botou pressão no cronometro sobre Marc até quase o fim, quando cansaram os pneus e ele teve que se preocupar com Dovi vindo de trás. Redondo, sólido, veloz, bom largador… Quartararo ainda não mostrou fraquezas. Viñales por exemplo, não larga bem. É veloz, mas não tem a solidez que é necessária. Não é à toa que esta levando pau da M1 satélite toda prova. Morbidelli fez uma corrida ótima, competitiva, rápida, sem erros. Novamente… não fosse a existência de Quartararo, Morbidelli estaria nos holofotes. Vida cruel. Levou a passada no final, por conta da pífia reaceleração da M1, mas não pode se abater. Tem que aproveitar os avanços da M1 e usar  os dados do companheiro para melhorar a cada dia mais. Excelente dia para a Yamaha, 2, 4, 6.

Este capacete com bandeira do Brasil é maneiro né?

Chegamos ao fim do ano com a Ducati enquadrada por sua melhor qualidade, motor. As asinhas foram copiadas, as outras inovações foram ofuscadas pela falta de resultados expressivos. Petrux que chegou até a ganhar uma corrida este ano, nem vi. Miller começou muito bem mas foi caindo até sumir. Aí veio Dovi, mestre em finais de prova, vir subindo e quase que inacreditavelmente pega o segundo lugar de Quartararo com pneus gastos. Dovi é bom neste tipo de assalto. Para o que tem mostrado a Ducati, foi um terceiro lugar excelente, mas a equipe está esquisita. Dovi com cara de bunda, sempre desanimado. Um contraste quando ao lado de El Diablo que está sempre sorrindo. Marc tb. E Dovi macambúzio… Volto a escrever, o clima na Ducati Corse é muito tenso. Algo tem que ser feito para que haja alegria e confiança no box.

Dovi de mão no fundo

No finalzinho da prova vimos apontar juntas as Suzukis, outra que também perdeu embalo nas últimas provas. O início de prova da Suzuki é sempre lento, Rins custa a entrar no ritmo. Não digo no ritmo de Marc e agora Quartararo, mas no ritmo dos outros. É uma moto linda de ver na pista, parada e andando. Difícil de ser enfrentada, porque tem mais linhas possíveis do que todas as outras, e retoma melhor do que a M1. Cheguei a dizer que a GSXRR estava melhor do que a M1, hoje não sei mais, mas o fato é que o Rins custa a vir prá cima.

Nas imagens atrás do pódium vi um Marc sorrindente, brincando com um Quartararo super sorridente, ignorando o Dovi triste, derrotado. Faz parte de um jogo mental. Dovi declara que Rossi tem/teve mais talento do que Marc, e recebe o troco, é ignorado pelo campeão e vencedor da prova, que declara que o cara a ser batido ano que vem é o jovem francês. Tipo “Dovi é carta fora do baralho”. Hahahaha, MotoGP é muita política e maldade também.

Parabéns a Honda, ao HRC. Mesmo que seja apenas com o Marc, título é título.

Que venha Philip Island, minha prova favorita, e que será também na madruga!!!

Abraços
Mário Barreto

2 comentários em “Marc IMPARÁVEL em Motegi!”

  1. Não há muito a acrescentar a não ser que o Nakagami foi heróico no fim de semana, quase beliscando uma posição no Q2. Explico: o sujeito está com uma fratura tripla desde que foi derrubado pelo Rossi em Assen. Quando foi diagnosticada a lesão os médicos disseram que tinham que operá-lo imediatamente, mas MotoGP é business: o cara é japonês com patrocínio japonês e tinha que participar do GP do Japão, com aquela freada da 11 que põe uma enorme pressão nos membros superiores.
    A vergonha é o Lorenzo ter chegado atrás dele!

    No mais foi muito decente a participação do Morbidelli na entrevista pós-qualifying dando ao Quartararo o mérito pela melhora na M1. El Diablo está tacando fogo na Yamaha.

    Por fim, prevejo uma grande renovação no grid de 2021: tem muita gente precisando pendurar o capacete. Por outro lado, juventude não é tudo. Sou convicto que a Suzuki é melhor do que seus pilotos.

    p.s.: Miller despencou feito uma pedra porque largou de soft-soft… os pneus acabaram na metade da prova.

  2. Vamos ver o Zarco de Honda e se é difícil de pilotar como a ktm, assim q dizem… talvez 3 provas seja pouco pra ele …. já o Marc, esse seria campeão andando em qqr marca, de ktm e aprilia acho que ganharia corridas e seria muito divertido de assistir, com ele a Ducati ja teria fácilmente mais 3 titulos ,os 2 vices do Dovi e o desse ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *