Suzuki Gladius

Suzuki Gladius
Suzuki Gladius

 

Em uma cortesia da Ego Motos, passei uns dias com a sua nova Gladius 650. Andei por aqui, deixei uns amigos andarem, e até fui em Itaipava bater o ponto na tradicional social de domingo.

Deu para conhecer bem a moto em vários ambientes.

O que é a Gladius? É uma moto urbana, bem construída e resolvida, montada em torno do excelente motor V2 que equipa também a V-Strom 650. Desde a TL 1000, quando a Suzuki começou a fazer V2, ela tem se dado muito bem com este projeto. As motos as vezes nem brilham tanto, mas o motor nunca é o culpado. É uma arquitetura gostosa, cheia de personalidade, com boa potência e que se aplica muito bem nesta categoria de motos. Vide as Ducati Monsters. Ela inclusive tem um ar de Ducati wanna be, com seu quadro vermelho e treliçado.

Ao contrário das Ducatis que usam o motor Desmodue refrigerado a ar, a Gladius usa um com 4 válvulas e refrigeração líquida. Vibra pouquíssimo em baixos giros, muito bom, e vibra pouco também nos altos giros. Não apresenta um torque em baixa que impressione, achei menos até do que o da Ducati, mas ele gosta de apitar nos giros mais altos, onde a Monster não tem mais nada. A faixa vermelha começa nos 10 mil e eu levei ela até lá sem esticar a quinta marcha. Acredito que com maldade coseguiria ir além, isso se você não for arrancado do banco, porque não existe proteção alguma para o vento.

O torque não impressiona muito mas está ali, a moto é muito bem mapeada e vc anda de sexta por mais tempo do que se podia esperar, porque não falta força e a moto não bate pino. Tem que olhar para o painel, que tem um grande indicador de marchas, para lembrar de reduzir.

Não consigo comparar com a sua concorrente Kawasaki ER6-N porque nunca andei, mas dou preferência ao V90  do que ao bicilindro paralelo. E acho a Gladius mais bonita e pequena.

Na cidade, uma tetéia. Pequena, ágil, motorzuda.

Na estrada ela se apresentou meio molenga de suspensões, o guidão confortável mas muito alto para altas velocidades, o que ajuda a deixar a frente mais boba. A falta de proteção aerodinâmica também limita um pouco. Só o que não falta nunca é motor, para uma 650, é claro.

Os freios são ótimos e os pneus também. Andei 200 quilômetros e cheguei em casa novo em folha, descansadão.

Hoje em dia tem muitas motos emboladas dividindo esta faixa de preço e cilindrada. O preço na loja é de 26.990 (www.egomotos.com.br) e existe também uma com o quadro azul, bem diferente. Vou depois testar a nova V-Strom, que tem o mesmo motor, e mando notícias.

 

 

Abraços,

Mário Barreto

 

Para a Fauna do Motociclismo