Abertura da Temporada, Qatar

Qatar 2011E finalmente recomeçou a temporada. Ao contrário da de 2010, que foi esquisitíssima, esta de 2011 está mais atraente.
2010 foi estranha porque o troca troca de pilotos começou cedo demais, e mesmo assim depois de muita indefinição. Rolou um deixa que eu deixo e no fim a Yamaha, Lorenzo, se beneficiou da indecisão dos outros. A Yamaha já vinha bem, aproveitou o embalo e o estabaco do Rossi para definir o campeonato.
A Ducati ficou esperando a definição com o Rossi e a Honda a de Stoner. Aliás, a Honda está tão boa agora justamente porque fez o que a Ducati fez em 2006.

A Honda usou a segunda metade de 2010 para começar a acertar a moto 2011. Está meses na frente dos outros. A Yamaha não podia se dar a este luxo pois estava disputando o campeonato e a Ducati só esperando Rossi.

E o que a Honda tem? Bem, ela conseguiu uma maneira de se manter potente sem acabar com o tanque de gasolina. Não sei se é mecânico ou eletrônico, mas o fato é que algum pequeno detalhe está permitindo um nível de tunning no 800 da Honda que a Yamaha não consegue chegar. Até conseguiria, mas aí o tanque não dá… A Ducati que desde o início sempre fio mais potente que as outras, continua potente, o problema da Ducati, segundo Rossi, é de curva.
Além disso, a Honda se apresentou com um cambio novo, que faz trocas de marcha virtualmente instantâneas.
Os técnicos gravam o som das motos para depois decupar e descobrir coisas sobre os motores. É incrível esta técnica. E através dela mediram que as Hondas estão trocando de marcha em 0.008, as Yamahas em 0.027 e as Ducatis em 0.042 segundos.
Mas mais do que o tempo economizado, um ganho melhor pode ser alcançado porque esta troca tão rápida não dá reflexos no chassi, o que melhora o desempenho até dos pneus.

A Honda foi a principal responsável pela idéia das motos de GP 800cc, e 2011 é a última chance de vencer um campeonato com elas. A Ducati venceu o primeiro e a Yamaha os outros 3.
Por isso a Honda vem com tudo, com Stoner e mais 3 motos oficiais.
Stoner está ótimo, é uma unanimidade no meio. É o mais rápido, é corajoso e com uma moto redonda como a Honda tem tudo para ser o campeão. Descobrimos agora que o Pedrosa, além de seus defeitos está também bichado e Dovizioso e Simoncelli são ainda futuro. Vão proteger o Stoner, e só.
Lorenzo surpreendeu e mostrou que é marrento e bom. A Yamaha precisa muito de mais potência, porém, Qatar é a maior reta do campeonato. Em pistas mais emboladas o conjunto da Yamaha ainda poderá fazer alguma graça. Quem decepcionou foi Ben Spies, rodou apagado na corrida.
Rossi, que não é mais garoto, tá cheio de problemas. Físicos, como o ombro ainda ruim, a moto muito diferente e até naquilo que ele adora, a guerra psicológica. Digo isso porque ele não pode botar muita culpa na moto, pois o Stoner pode a qualquer momento dizer que com ele a moto andava. Stoner ganhou mais corridas de 800 do que qualquer piloto, sendo 23 de Ducati e uma de Honda.
Até o Rossi ficar bom e se entender com a Ducati já era… no momento a única dúvida é saber se Lorenzo vai conseguir oferecer alguma resistência para o Stoner.

O resto é tudo coadjuvante. Diferente do SBK onde os coadjuvantes toda hora vão sassaricar lá na ponta, no MotoGP coadjuvante só anda lá atrás mesmo.

Abraços
Mário Barreto

Para a fauna do Motociclismo