Marc absoluto em Aragão

É meu amigos e leitores, Marc Marquez parece que nem suou para vencer em Aragão. Treinou absoluto, largou da pole position e venceu como quis, controlando tudo láaaaaaa da frente. Não tem para ninguém. É um conjunto absoluto. E é incrível como toda esta força não respingue para Lorenzo. A situação é insustentável ali, pois não bastaria ao grande campeão dizer que a moto não é boa, ele teria que ao menos andar no ritmo de Nakagami e Crutchlow. E não, ele se arrasta lá atrás, indigno de vestir o manto sagrado. Era o que estava fazendo Pedrosa, também um campeão e que em suas últimas temporadas empalideceu frente as performances de Marc Marquez. A moto é difícil e feita para o Marc, mas só as cores da Repsol já automáticamente a colocam entre as 10 primeiras… Era assim. Com as telemetrias de hoje, sabem tudo que o piloto faz na moto, não tem caô… Se o piloto diz que a moto trepidou na entrada da curva, tem que mostrar a trepidação no gráfico. Se diz que a “traseira estava leve”, tem que confirmar no computador. Sendo assim, a equipe e Puig devem estar realmente roxos de raiva ao ver o equipamento caríssimo, a equipe caríssima sendo utilizada para gastar gasolina, pois deste jeito, nem como mula de testes a 99 está servindo. Muito estranho, porque Lorenzo é um excelente piloto, disso não há dúvidas. Ou ele não é mais? A telemetria do Lorenzo deve estar dizendo que ele está de sacanagem, e isso não é bom para ninguém.

Lorenzo gastando gasolina em Aragão

 

Vamos falar de outras coisas, porque da corrida do Marc não há o que falar, ele largou na ponta e sumiu. Vi a boa performance de Aleix Espargaró na adorada Aprilia. Segundo ele, a moto tem de projeto um problema de distribuição de peso onde a frente carrega demais, em freadas fortes a traseira não fica no chão e sem este equilíbrio suas freadas nunca são páreo para os outros. Mas nesta pista específica, as freadas são em curva e apoiadas pela inclinação delas (as curvas), o que faz a traseira ficar em contato com o chão. Iannone também andou bem. Maneiro, sou apriliamaníaco e sofro em ver as RSGP19 apanhando, hoje ela bateu um pouco.

O circuito é lindo. Tomara que dê para fazer fotos assim em Deodoro, com o Mendanha ao fundo

Maverick Viñales brilhou, mesmo não chegando ao pódium. Ele foi bobo de tentar ir buscar o Marc, tá certo que como principal piloto da Yamaha, é obrigação dele, mas deu mole. Marc percebeu, apertou um pouquinho, dispensou a tentativa e o saldo foi que Viñales moeu seus pneus à toa. Passou Quartararo na marra o que é indispensável para ele, e depois fez jogo duro com as Ducatis no final, mas não tinha mais moto. Continuando com as Yamahas, Quartararo é um piloto quase pronto, só precisa da moto do Rossi para melhorar. E Rossi nem vi na pista. Ou melhor, vi sim quando estava observando o Aleix dando um pau nele!! A aceleração das Yamahas dá pena, porque as Ducatis botam do lado e em uma retinha abrem mais de uma moto no apex.

Dovi no paredão de Aragão

As Ducatis de Dovi e Miller fizeram corridas de Ducati, o que significa esperar a reta, botar do lado e afundar a mão. Dovi fez o que sabe fazer bem, que é vir de trás economizando equipamento e ao mesmo tempo sendo rápido. Belíssima corrida e que o enche de moral nos embates internos com Gigi e outros. As Ducatis são complicadas de setup e não tem sido incomum eles não terem as motos prontas para a classificação de largada. Dovi e sua estrutura são muito profissas e como disse Marc na entrevista de chegada, “never give up”. Mesmo sem velocidade para o treino classificatório, tem confiança no setup de corrida e na consistência da moto. Miller é muito guerreiro e Petrux não tem conseguido superar as adversidades que a equipe está encontrando. E a Ducati tem sido assim, quando não ganha o clima fica pesadão.

A Suzuki também tem custado a acertar as motos para o classificatório, o que obriga Rins a fazer corridas de recuperação. A GSXRR está mais rápida do que a Yamaha, mas o conjunto completo não é tão eficiente. O que é o conjunto completo? É a $$$$$$, pois o Suzuki GP, apesar de ser comandado pelo experiente e gente boa Davide Brivio, deve custar uma fração do esquema da Yamaha. Hoje Rins fez merda, bateu no Morbidelli. Acontece e ele foi lá pedir desculpas, uma imagem bacana e que a transmissão fez ficar meio forçada. Se esforçou muito o Rins, e sua moto dá gosto de ver a agilidade quando fica atrás de outra, presa em uma curva. A Suzuki parece ter a liberdade para escolher qualquer trajetória. Mir eu não vi na pista.

As KTMs hoje ficaram prejudicadas pela ausência do Espargaró, que quebrou a mão e ele é hoje o seu melhor piloto. Zarco foi afastado e Mika Kallio apesar de ótimo, não é um piloto para entrar brigando. Oliveira foi bem, visto em um pega infernal com Iannone, Rins e Petrux pelo décimo lugar.

O autódromo é lindo, um traçado maravilhoso e em uma região linda. Mas realmente, e como notou o Fausto Macieira na transmissão, menos cheio do que em outros anos. E um telespectador mandou mensagem certeira… é o Rossi andando atrás. É isso, o esporte precisa de símbolos e ídolos como o Rossi, populares e que sejam capazes de mobilizar torcidas. Marc é excepcional em cima da moto, mas fora dela não tem uma fração do carisma e apelo que o Rossi tinha com a mesma idade.

Hoje foi uma corrida pesadelo para Dorna. Título quase garantido com muitas etapas de antecedência, Rossi sumido na pista, Dovi conformado, pista mais vazia, Marc disparado na frente. Tudo o que a Dorna não precisa e não quer.

Abraços e vamos para a Tailândia. Reta final. Quase tudo resolvido no MotoGP. Que ruim. Parabéns ao Marc e ao HRC.

200 GPs, 26 anos…Agostini que se cuide.

Mário Barreto

Um comentário em “Marc absoluto em Aragão”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *