10 Perfeito na Alemanha!

E o que dizer da corrida de Marc Marquez hoje? O que dizer do fim de semana todo, incluindo os treinos? Perfeição. Sim, parece existir perfeição no conjunto 93. E na proporção piloto+moto+equipe, Marc ocupa a maior parte, sem dúvidas.

A moto é boa, muito boa. Mas não é a melhor no grid. Crutchlow, Lorenzo e Nakagami que o digam. Hoje Cal andou muito bem, errou pouco, não caiu (o que é raro com ele) e Stefan Bradl, que correu substituindo Jorge Lorenzo, chegou em décimo, um grande resultado para ele, mas a 22 segundos da ponta. Pelos resultados da corrida de hoje a RCV213V 2019 mandou bem, mas pelo campeonato até agora nós vemos que ela não é a mais equilibrada, não é a mais veloz em curva, não é a mais estável na freada, e mesmo estando este ano mais potente e colada na Ducati em reta, ainda assim não é a que tem a melhor velocidade final. Hoje a Suzuki é a mais equilibrada, a Yamaha a melhor nas curvas, a Ducati a mais forte e tecnológica. Para a Honda sobra ser a moto do líder disparado do campeonato!!! Não é doido?

Marc Marquez mantém a moto de pé de forma incrível. A moto cai, mas ele não deixa! Levanda na coxa, no ombro… quantas vezes Marc salvou tombos este ano? Inúmeras, para o deleite das imagens de TV.  Tivesse ganho em Austin, quando caiu de bobeira e na ponta, a sua vantagem estaria ainda mais confortável. Marc Marquez domina de uma maneira que nunca vi antes. Nem com Doohan, nem com Rossi. Não vi Agostini correndo, não sou velho assim.

Hoje deu show, largando com um plano na cabeça e sendo capaz de cumpri-lo integralmente. Exceto pelo pulinho na largada, que custou o único momento de risco para ele na prova, uma freada no limite na primeira curva, de resto foi botar o plano na pista. Largar na ponta, dar umas voltas no máximo logo no início para construir uma folga e testar a concorrência, construída a folga (3 segundos) administrar para economizar pneus. Perfeito. 10 vitórias seguidas na pista alemã.

Sachsenring é uma pista que nem favorece as motos mais fortes como a Honda e a Ducati. As motos ficam deitadas praticamente a volta toda! Deve ser uma delícia de andar lá, pois a graça das motos de corrida e velocidade são as curvas.

Atrás, Rins estabeleceu-se na segunda posição, mas sem oferecer perigo, até cair do nada. Pela camera onboard deu prá ver que a moto não sacudiu, que ele não estava fora da linha, ela simplesmente saiu de baixo com tudo em uma curva veloz. O que pode ser? Sei lá… uma momentânea falta de feedback? Uma desconexão da pista?

Quem é piloto sabe bem o que podem causar estas desconexões, onde por milésimos de segundo vc perde o feeling da borracha no chão e fica sem saber se tem grip ou não, ou até para que lado a moto está indo, e se você acelera ou tira a mão… é angustiante. Acontece mais com motos com 4 cilindros em linha e com configuração screamer. Não sei se a Suzuki atual é bigbang ou screamer, pela TV não consigo escutar. Os motores do tipo bigbang oferecem em teoria maior feedback e tração mecânica ao piloto, mas os screamer sempre entregam mais potência. Como hoje a eletrônica está muito mais avançada no controle do que chamam de tração eletrônica, talvez a Suzuki, talvez, esteja usando um motor do tipo screamer, deixando a ECU controlar a potência. De fato a Suzuki está mais potente.. será? Tudo isso só para dizer que talvez o Rins esteja com dificuldade para sentir a moto no limite. A Suzuki está indo muito bem, Joan Mir realmente precisa de mais rodagem, porque é inconstante, erra, mas não cai. Suas voltas são inconstantes, ele só precisa de mais conhecimento das pistas para colar no Rins. Neste ponto de desenvolvimento dá prá ver que as duas motos da Suzuki são iguais, tem o mesmo potencial. Quando tem um astro na equipe, e principalmente quando o astro está disputando o campeonato, as motos ficam diferentes. Dá raiva isso.

Maverick Viñales estava todo sorrisos hoje. Segundão é o melhor que ele podia esperar nesta pista dominada pelo Marc. A Suzuki estava melhor e caiu, Quartararo vinha bem e caiu, Rossi lá atrás… Não largou mal, graças a Deus está melhorando nisso, fez uma corrida estável, sem erros, aguentou a pressão do Cal com compostura e competência. Excelente corrida para ele e para a Yamaha, que aos poucos está ganhando consistência. Na guerra psicológica que Marc faz contra a Ducati, o baixinho está ficando diabólico nisso também, ela já disse que a Yamaha é hoje a melhor moto no grid e blá blá blá… acho cedo para isso. Mas se chegar lá, é o normal, é o esperado, a Yamaha tá devendo isso desde a saída de Lorenzo. Rossi fez mais uma corrida sem brilho, desconfortável. Oitavo não é um lugar para ele, ainda mais que caíram 2 na frente. Restou o consolo de passar Morbidelli no final.

As Ducatis estão sofrendo de uma certa apatia de Dovi, do excesso de pressão que a Ducati Corse, Domenicali, Ciabatti e até Tardozzi colocam no box. Gigi é gênio, mas a equipe é muito política, muito cheia de marra, o ambiente é feroz e prejudica todo mundo. Dovi, que queria ser Alien e quase conseguiu, está apático, com cara de Viralata abandonado, Petrux está também com esta cara, mas tem chegado na pista mais forte e tem que respeitar ordens da equipe. Hoje não respeitou, ou não teve ordem. Com o contrato renovado, chegou na frente do Dovi, algo que ele disse que não iria fazer mais. E Miller ali, andando igual. Este foi o ritmo que as Ducas podiam andar hoje, uma pista das mais desfavoráveis para ela. Não porque a GP19 seja ruim de curva, não é mais. Mas não é a melhor, e não pode explorar o motorzão. Tomara que o Summer break acalme as coisas por lá. Continua assim e Petrux vai botar para quebrar sobre o Dovi.

O que mais falar? Vi minha adorada Aprilia andando quase de igual para igual e isso foi legal, Quartararo confirmando que é fera feríssima, não na prova, mas no treino classificatório onde botou o Marc Marquez para suar. Na prova deu azar. Mas precisa se impor para não levar ombrada como a que levou de Miller na largada. Para os que gostam de xingar o Lorenzo, vejam que o tombo do francês por pouco não saiu levando todo mundo também… coisas de corrida.

Uma pena Jorge Lorenzo estar no estaleiro, uma beleza ver o esforço de Nakagami, uma tristeza ver Zarco só se dando mal. Mas a KTM do Pol até que vai.

E vamos para as férias. Parabéns ao HRC, o manto sagrado da Repsol fazendo toda a diferença, a equipe é forte demais. Parabéns Marc Marquez. Este pode tirar quase dois meses de férias se quiser, que ainda volta na ponta do campeonato. Recomendo só que fique na praia e não treinando motocross para dar chance de se machucar.

Hoje o HRC foi lento em postar as fotos, de modo que eu então peguei as fotos no sensacional e imperdível site Crash.net.

Abraços
Mário Barreto

Um comentário em “10 Perfeito na Alemanha!”

  1. Sem muito a acrescentar a não ser a coragem e determinação desses sujeitos que dão show para nós. Nakagami, com o tornozelo esquerdo destruído, eliminou Dovi por 3 milésimos no Q1 e ainda se classificou em 10°, a frente de Rossi e Petrux. Crutchlow correu com a tíbia fraturada e problemas nos ligamentos do joelho e ainda pegou um 3°. Tava ali brigando pelo 2° quando deu uma escorregada e tirou a mão nas últimas duas voltas.
    Gostei da declaração do Quartararo assumindo o erro pela queda. Disse que se afogou tentando recuperar as posições que perdeu na primeira curva, “teve pensamentos errados” e pagou por isso. Achei maduro.
    Rins vinha muito bem no campeonato enquanto era o “dark horse”. Ganhou em Austin, passou a ser considerado favorito, a ter obrigação de chegar na frente… se perdeu em duas corridas seguidas. Pena.
    Petrux repetiu o 4° lugar do ano passado: gostei.
    Rossi acabou a corrida bem desanimado. Em Assen viu seu vizinho de boxe ganhar e nem apareceu nas comemorações com o time. Disse que ‘”precisava de uma moto boa para ele”. Hoje falou que foi levado ao erro pela Michelin, que “disse que não dava para correr com o traseiro hard” (Viñales usou o hard) e que não conseguiu ritmo. Prevejo nuvens negras no boxe do diapasão.
    O resto é irrelevante, exceto o fato do Zarco estar sumido e deprimido. Pra mim era o cara certo na Suzuki. As KTM precisam ser levadas na base da porrada, como a Honda. Ele está sofrendo o mesmo que o Lorenzo, com o mesmo agravante de ter um colega de equipe que faz a moto andar. Estão mal parados, os dois.
    Curioso para ver como as Ducatis vão se sair em Brno e Áustria. Se não ganharem lá vai começar o barata-voa em Borgo Panigale.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *