Adeus Ivano Beggio.

Esta eu traduzo com dor:

É com grande tristeza que reportamos a morte de Ivano Beggio, o fundador da Aprilia, que faleceu durante a madrugada do dia 13 de março. Beggio tinha 73 anos.

Tendo começado na loja de bicicletas de seu pai na Itália do pós guerra, Beggio renovou a Aprilia de uma simples empresa de bicicletas em uma fábrica de motocicletas e scooters.

O mítico Cube

Em 1975 Beggio começou uma pequena equipe de corrida e rapidamente brilhou, vencendo os campeonatos italianos de 125 e 250cc já em 1977.

Destes sucessos a Aprilia se tornou uma das maiores marcas de motos da itália, entrando no mercado de motos grandes em 1998 com a RSV Mille Superbike. E seus esforços envolveram alguns dos maiores nomes de todos os tempos neste esporte.

“É preciso pensar nos campeões que a Aprilia criou e nas vitórias que eles conquistaram para entender a importancia do projeto de Ivano Beggio”, explica Romano Albesiano, Diretor do Departamento de Corridas da Aprilia.

“Pense em desafiar os japoneses na pista, indo contra os maiores fabricantes do mundo começando do zero e no final vencer significa colocar todo o seu pensamento e alma juntos. Grande capacidade e talento para o gerenciamento e de amor para o nosso mundo”

Os seguintes pilotos ganharam campeonatos mundiais em motos Aprilia, 294 vitórias no processo: Max Biaggi, Marco Simoncelli, Valentino Rossi, Casey Stoner, Alvaro Bautista, Loris Capirossi, Marco Melandri, Manuel Poggiali, and Alessandro Gramigni.

“Ivano Beggio foi bem sucedido combinando seu talento e coragem como empreendedor com criatividade e uma genuína paixão pelas motocicletas”, falou Robeto Colaninno, Chairman e CEO do Grupo Piaggio.

“Ele foi um visionário, a frente do seu tempo e a extraordinária combinação destes fatores permitiram que ele criasse, praticamente do nada, uma das mais brilhantes histórias na industria do motociclismo, tornando seu sonho uma realidade. Continuar com as corridas e melhorar a marca da Aprilia ao redor do mundo e a melhor maneira de honrar a sua memória”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *