Foto do Crash.net

MotoGP 4 – Jerez

Meus camaradas, que corrida bacana esta de hoje! A não ser que você seja Rossimaníaco, porque aí o dia foi miserável para o Doutor e as Yamaha’s  de fábrica. Não foi perda total para a Yamaha porque o Zarco botou para quebrar com a moto de 2016.

O Zarco é muito marrento e bom de braço. Já lá no começo da carreira ele deixava o Eric Granato disputando a rabeira do grid com a menina e ia lá prá frente brigar entre os top 10, na mesma equipe e com o mesmo equipamento (*leiam os comentários aqui embaixo). Depois só fez crescer até o bi-campeonato no Moto2, uma conquista que não é fichinha não. Ele não recolhe, chegou chegando na moral igual ao Stoner, Biaggi, Lorenzo… Nos treinos atrapalhou meia dúzia na pista mas treinou bem e largou bem, já na frente das Yamahas oficiais.

Foto Crash.net
Foto Crash.net

Quem treinou bem mesmo foi Pedrosa, agora com o auxílio do neto do Comendador Bulto, arrancando uma boa pole e mostrando um ritmo excelente para a prova. As Hondas sempre dominaram os treinos, as outras motos tiveram que ralar para se aproximar.

Mas ralaram, o tempo de pista está fazendo bem para todos e os tempos estão aproximando. KTM mudou o motor e chegou mais perto. A Aprilia tá ali sempre se aproximando. Segundo Espargaró ela está fazendo um volume de testes esmagador, então podemos esperar que a RSGP melhore bem.

Alívio também na Ducati, pois apesar do mal resultado do Dovi para a largada, décimo quarto, Lorenzo finalmente está melhorando na moto e inclusive disse a razão da melhora, o uso do freio traseiro. Lorenzo não usava o freio traseiro na Yamaha, tinha lá um freio de dedão mas ele disse que nem tocava nele. Ao montar a GP17 para ele, manteve este setup mas disse que na Ducati não funciona. Tem que meter o pé no freio mesmo com força para parar a moto e que isso está fazendo várias coisas, estabilizando a moto melhor na freada, diminuindo a pressão no pneu dianteiro da Michelin que é considerado ruim frente ao antigo Bridgestone, e cansando menos. Li que Vinãles está fazendo o mesmo na Yamaha. Os pneus dianteiros da Michelin exigem esta mudança de estilo. Lorenzo chegou a liderar os treinos em um brevíssimo momento, mas virou rápido o tempo todo, mesmo largando de sétimo. No warmup foi segundo… bom augúrio.

Foto da Ducati.com
Foto da Ducati.com

E veio a corrida, com pista escorregadia, impedindo os mais agressivos de usar sua agressividade, e premiando os suaves. Pedrosa, Lorenzo, Dovi (todos suaves) fizeram ótimas corridas. Pedrosa se mandou na ponta e lá ficou até o fim. Pole e vitória de ponta a ponta com choro no pódium, muito bom.

Marc Marquez está a cada dia mais cerebral e perigoso. Botou pressão no Pedrosa mas toda vez que abria a caixa de derrapagens seu tempo piorou, segurou a onda e chegou no final feliz da vida por estar pertinho do líder Rossi nos pontos.

Foto Crash.net
Foto Crash.net

Lorenzo não podia estar mais feliz, pódium, descobriu um caminho para fazer a GP17 andar mesmo em uma pista teóricamente desfavorável, chegou na frente do Dovi e mostrou um resultado melhor do que o Rossi conseguiu na Ducati com o mesmo tempo de casa. Só sorrisos.

Espanha é uma festa para o motociclismo, as 3 vitórias do dia, 3 pilotos espanhóis no pódium, o Rei fã do motociclismo, torcendo e entregando o troféu. E o nosso camarada Andre Bertrand ainda lembrou, do tamanho de Minas Gerais e com 8 autódromos top. Sensacional.

Rossi saiu ainda líder, mas bem espremido. A Yamaha tem que analizar bem esta corrida e ver que bobagem fizeram para andar tão pouco. Maverick Vinãles é do time dos suaves, tivesse uma moto em condições estaria mais na frente. Tanto ele como Rossi sofreram, errando várias curvas, na falta de feedback, a moto não conseguiu se acertar com os pneus e o chão.

Ianonne a cada corrida dá razão para a Ducati, rápido mas lambão como o Crutchlow. Esta é a diferença com o Zarco, o Zarco deve estar no time dos suaves, pois ele não cai. Enquanto tem moto o francês é carne de pescoço, mas a M1 2016 degrada mais rápido.

Show de bola. Vamos ver agora na França o que o Zarco vai aprontar…
Mário Barreto

Uma ideia sobre “MotoGP 4 – Jerez”

  1. Reproduzo aqui o comentário do meu amigo José da Empreitada, que sempre esteve próximo do Eric e me mandou este comentário no Facebook:

    “Amigo Mário Barreto……. Sua comparação de Zarco com o Eric Granado é INJUSTA…….. Primeiramente, os equipamentos NUNCA foram os mesmos……… Eric assinou um contrato com a JIR, à época, num projeto de longo prazo (estimativa de 5 anos)……. A ideia era que o Eric andasse a temporada de 2012 na MOTO2 para desenvolver-se, CONHECER as pistas (pois a maioria delas ele nunca tinha andado), enquanto o Zarco, que também veio da 125cc, já era um dito “piloto de mundial”, pronto para auferir bons resultados para a equipe……… Tanto que o Eric somente estreou na equipe no meio da temporada, pois tinha que completar 16 anos…….. Repito……. As motos NUNCA foram iguais, e sendo a JIR uma equipe de poucos RECURSOS, andando com um chassis MOTOBI, única equipe a usar este equipamento, e buscando PONTOS para se firmar na MOTO2 como equipe “média”, apostou TODAS as fichas no seu primeiro piloto, Zarco……… Então, acredito que o seu texto não reflete exatamente a realidade dos acontecimentos amigo……… Abraços!”

    Respondi:
    “Obrigado pelo esclarecimento, eu não sabia disso. Aliás, muito pouca informação sai sobre estes aspectos e menos ainda sobre as categorias de base. Faça um comentário no site e eu peço desculpas lá e boto uma indicação para lerem o seu comentário”

    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *