MotoGP Austin, COTA=Marclândia

E Marc Marquez continua fazendo história, continua imbatível nos EUA. Pole position e quarta vitória seguida no Circuit of The Americas, que eles chamam de COTA. Sensacional como o MotoGP dá estas viradas. Com a vitória da Honda, o bom desempenho do Pedrosa e a queda do Maverick Vinãles, deu uma emboladinha e eis que o Valentino Rossi aparece liderando o campeonato. Um feito e tanto para ele.

Marc Marquez teve o fim de semana que se esperava, de reação, de dono da pista e dos recordes. O Campeão treinou muito bem, arrancou uma pole na última volta (mesmo atrapalhado pelo Rossi) e na corrida manteve o controle o tempo todo. Ficou ali se economizando atrás do Pedrosa, cuja moto estava dando mais de 340 km/h e quando julgou conveniente ultrapassou e sumiu. Pedrosa fez uma graça mas não resistiu. Pedrosa fez uma ótima corrida.

Maverick vinha muito bem, quase pegou a pole em uma volta quente no Q2 (atrapalhado pelo Rossi também) mas na corrida durou pouco, caindo meio sem explicação logo no início. Ele não é de cair, cai pouco, mas sua queda foi boa para o campeonato.

Rossi está muito bem, mordendo o pódium em todas as etapas e mesmo sem ganhar até agora, lidera o campeonato. Ele irá apostar nisso, no erro dos moleques, para ir mordendo pódiums e marcando tempos, pois é outro que cai muito pouco.

Já fui mais fã do Rossi, principalmente no início. Com o tempo fui perdendo muito da idolatria e admiração. Sobrou muita admiração ainda, é admirável como ele ainda está motivado e dividindo curvas com a molecada. Mas me enche o saco as macacas de auditório do Rossi, que são fanzocas acima de qualquer outra coisa. Se o Rossi sai do campeonato, eles vão atrás assistir corridas na pista de terra do Rancho que ele tem. Estas pessoas não gostam de corridas, elas gostam do Rossi e ponto final. Um saco lidar com gente fanática e chata.

Vamos ver daqui prá frente como as coisas vão ficar na equipe Yamaha. Rossi é extremamente competitivo e aquela boa camaradagem no box era algo estranho de ver da parte dele, que sempre dificultou os companheiros de box. É difícil de acreditar em um “Rossi paz e amor”. Nesta corrida já começaram as rusgas nos treinos com o Maverick e na corrida com o Zarco, que é um talento que está surpreendendo.  Liderando o campeonato, Rossi vai botar cada vez mais pressão em tudo, pois ele quer porque quer vencer mais um campeonato e sua única chance é esta, pressão, porque velocidade ele não tem para chegar no Maverick Viñales. Nem no Marc Marquez. Lorenzo coitado, este ano não conta, mas vai ter que se esbarrar com o Zarco e Crutchlow. Aguardem mais capítulos entre eles. O terceiro lugar no pódium, por enquanto, é uma briga que envolve eles 3 e mais o Pedrosa.

Rossi e Zarco. Foto do site Crash.net
Rossi, Zarco e Crutchlow. Foto do site Crash.net

Nesta briga de cachorro grande, Zarco chegou mostrando suas credenciais de bi-campeão no Moto2, com uma moto 2016. Está fazendo um início de campeonato que lembra o Casey Stoner na Honda em sua primeira temporada, quando chegou também barbarizando e caindo. Todos os que chegam na frente dele estão com motos 2017, inclusive o Crutchlow, e é evidente que sua M1 é ligeiramente mais gastona de pneus do que as novas. Vinãles e Zarco será uma dupla imbatível na Yamaha pós Rossi. Mas já viu que empurrar o Rossi é mais difícil, pois ele não tira, não cai, vai pela terra, pela grama, por onde for, Rossi não tira a mão. E as vezes mete o pé. A punição foi justa, de bom tamanho e não fez diferença. Bom para o Zarco ficar esperto.

A Ducati é que teve um fim de semana miserável, mesmo com a melhora relativa do Lorenzo. É uma pista que em teoria favoreceria seu motorzão, mas isso não aconteceu. Nenhuma Ducati andou bem, levou pau de todos, Karel Abraham moeu sua moto em milhares de pedaços, Dovi levou 14 segundos. Lorenzo até conseguiu acompanhar Dovi durante a maior parte da corrida, mas quando os pneus ficaram gastos virou saco de pancadas da turma que esta ali por perto, todos passaram e ele chegou em nono. E deve até ter ficado feliz né? Pois esta bosta de resultado pode ser considerado uma melhora, é mole? A GP17 não nasceu boa como deveria.

Dovi decepcionado
Dovi decepcionado. Foto do site Crash.net

Não era um dia para as italianas, pois a Aprilia fracassou ainda pior, nada deu certo e a RSGP não andou nada. Uma pena, pois o Aleix Espargaró vinha bem até então.

Vamos ver agora como o campeonato vai progredir. Para a alegria do campeonato esta liderança do Rossi, este tombo do Vinãles e a vitória do Marc é o que de melhor podia ter acontecido. Melhor prá mim só se a Desmosedici estivesse andando bem, mas até desanimei…

E aturar as viúvas do velho enaltecendo a sua incrível liderança no campeonato, sua fibra, sua velocidade, sua garra e blá blá blá. Deu. O que eu vejo é que se não cair o Maverick bota 1 segundo com facilidade e se ficar chegando em segundo e terceiro até o fim do ano, não leva. Como não levou do Stoner, como não levou do Lorenzo, como não levou do Marquez, como não leva desde … Desde a década passada, 2009, hahahahaha!! Estão massacrando o Fausto Macieira só porque parece que ele disse que o Rossi não era candidato ao título este ano. Pode até ganhar, pois ele é o melhor, depois dos outros, hahaha.

rossi-poster-family

Abraços e dispenso comentários de Rossistas fanáticos, vamos ver as corridas. Eu torço para as italianas, o resto pode se embolar por lá. Se saírem da pista melhor ainda.
Mário Barreto.

2 ideias sobre “MotoGP Austin, COTA=Marclândia”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *