Foto do site Crash.net

WSBK Aragon

Meus camaradas, finalmente Chaz Davies interrrompeu a impressionante sequencia de vitórias de Rea e a sua Kawasaki. Maneiro, já estava merecendo mesmo.

Eu, igual uma vitrola enguiçada, venho repetindo que a Kawasaki vem brincando com a Ducati Corse, brincando com fogo, mas brincando. Claramente a Kawa e Ducati estão na frente das outras marcas, o campeonato é uma briga entre elas duas com as outras por enquanto fazendo uma participação de apoio ao show. O nível é altíssimo e a Ducati provavelmente está gastando os tubos e fazendo de tudo para dar um título de WSBK para a 1199R, por enquanto a sua única SBK que não conseguiu isso. Talvez a mais evoluída, a mais bonita, a mais revolucionária de todas… mas a Kawa fez mágica com esta ZX10R. Correr de V2 contra os 4 em linha sempre foi difícil e caro, mesmo com os 200cc a mais, mas nada que muito dinheiro, talento e trabalho não conseguissem contornar. Desta vez não tá dando.

Eu digo que a Kawa brinca porque ela parece fazer um jogo de domínio nos tempos, deixando a Ducati andar e andando o suficiente para vencer, e andando só quando precisa, na primeira metade do campeonato. Mas sempre deixando a Ducati por perto, para não dar régua para o adversário se medir. Aí meus amigos apontam que Sykes não chega junto do mesmo jeito, e que a diferença é o talento do Rea. Fato, Rea está exuberante e a moto foi feita para ele, embora Sykes seja um ex-campeão do mundo também e já deu suas cacetadas na Ducati Corse. Sem dúvida a Panigale está perto, muito perto, mas no fio da navalha. É uma moto limite, que exige o máximo de Chaz Davies e Melandri, sem deixar espaço para qualquer erro ou recuperação. Para mim, olhando do sofá, a Kawasaki anda dentro de um envelope um pouco mais folgado. Eu vejo Rea medindo motor e chassi em todos os pontos do circuito. As vezes Chaz vem e atropela na reta, mas não pode-se dizer que a Ducati tem mais motor e reta do que a Kawa, porque em outros pontos da prova Rea devolve igualzinho. Diferente do MotoGP onde a Desmocedici nunca, nunquinha é ultrapassada na reta.

Foto do site Crash.net
Foto do site Crash.net

Ano passado Chaz venceu mais etapas do que Rea, mas mesmo assim não deu. Fico muito feliz com a vitória da Ducati, espero que eles estejam crescendo prá cima das diabas verdes e que levem a Duca V2 para a ponta. Eu, que sou um amante de V2, estou apavorado com a idéia de que ele seja abandonado em favor de um V4, como fez a Aprilia e como todos esperam que a Ducati faça. Dá dor no coração, o V2 power é uma coisa adorável para mim, e que merece ficar por aí.

E a Yamaha R1 vem ali se destacando como terceira força, impondo-se a Aprilia e Honda, que mesmo antes de começar o campeonato já se mostrava atrasada para o pau que iria comer. Esta Fireblade já deu o que tinha que dar no campeonato. Pode dar nas lojas, mas na pista esta aí não vai.

Foto do site Crash.net
Foto do site Crash.net

Gostei também da nova categoria SBK300, o pau come!!!!

Abraços
Mário Barreto

Uma ideia sobre “WSBK Aragon”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *