Vista Mirante Dona Marta

Novos Tempos

Meus camaradas, ontem fiz uma combinação de coisas que eu mais gosto na vida. Andar de moto+de noite+mostrar a cidade para um amigo turista+bater papo+andar na floresta.

Meu amigo ducatista Carlos Ludmann está na cidade de férias e o convidei para um passeio bacana. Faço este rolé desde moleque, de RD 50 com o Eduardo Martins, meu compadre de TT 125. Inúmeras vezes. Sozinhos ou levando namoradas, nosso medo mais forte era a moto quebrar ou furar um pneu. Nem pensávamos em bandidos. Íamos para o Mirante Dona Marta e ficávamos lá olhando a cidade e suas luzes, desviando a cabeça dos morcegos e depois descíamos na banguela até o túnel. Muito bom.

Hoje em dia nem preciso dizer que não é mais assim não é? Fiz o trajeto combinado, com direito a uma parada na Pracinha do Alto para juntar com o Eduardo Llerena e uma Terezópolis bem geladinha. O paulista já estava amarradasso, antes mesmo de pegar as Paineiras. Dali fomos pelas Paineiras até o Mirante Dona Marta, até hoje para mim o lugar mais impressionante para se levar um turista de noite. É mais baixo, chegam mais sons, a vista é a mesma só que mais fácil de explicar. Os morcegos estavam lá, bem como a subida dos degraus de pedra sinistros. Incrível como a cidade desperdiça um “scenic point” tão sensacional. Estava tudo abandonado e deserto, como sempre.

Mapa
Mapa Trecho Paineiras -> D. Marta

Na saída levamos um dura da polícia em Santa Tereza, onde os policiais nos chamaram de malucos e irresponsáveis por estarmos andando de moto as 20:00hs pela Alm. Alexandrino… Agora vejam, hora do JN…

O chefe da blitz, um oficial chamado Viana, muito educado e gente boa, tem moto e disse que anda com o c* na mão. Que nós estamos na beira do CAOS. Foi enfático.

Estes caras vivem ali vendo a merda de perto, coitados. Mas o fato é que estamos em estado de emergência mesmo. O que fizemos ontem foi maneiríssimo, calmíssimo, mas é risco calculado.

Escolhi descer pelo Convento para sair na pilastra dos Arcos da Lapa, achei que seria mais impressionante. E foi. Meu Deus, só mendigo, maluco e prostitutas na viela, uma multidão de ferrados e nós passando no meio. É punk. Mas entendo, turista acha pitoresco.

Voltamos pela orla da Zona Sul, uma viagem, quase 100 kms, andando no Rio, pela floresta e praias. É muita cidade né não?

Obrigado Llerena e Ludmann pela disposição. Batemos nossa cota de risco do semestre!!!!

Mário Barreto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *