Carreras son Carreras!

É meus amigos, eu menosprezei a corrida de hoje, achei que seria mais do mesmo e até baixou a Mãe Dinah em mim, que escrevi no Facebook no sábado:

“Sabemos o que vai acontecer… de onde está Lorenzo vai tomar a ponta e lá vai ficar até cansar ou vencer. O “cerebral” Dovi vai cair para quarto ou quinto e esperar. MM vai colar no Lorenzo e comboiar até eventualmente vencer ou salvar o segundo. Rossi completará o Pódium. Neste momento Dovi será passado pelo Viñales que só anda nas últimas voltas. Cal Crutchlow já terá se estabacado tem 10 voltas. Ver corrida pra que?”

Quebrei a cara, pois nada disso aconteceu e a corrida foi boa, de certa forma inesperada. Não digo totalmente inesperada porque Dovi, após uma semana de palavras duras entre ele e Lorenzo, marcou a pole. O pole position ganhar a prova e Marc Marquez no pódium não pode ser chamado de resultado inesperado, mas o desenrolar da corrida foi bom.

Lorenzo que começou os treinos de maneira horrível se recuperou bem e largou feliz de quarto, posição de onde ele alcança a ponta fácil. Mas ele não fez isso, e todos deixaram a ponta para o Rossi, que ficou por lá um tempo surpreendente. Mas depois esta liderança se revelou lenta. Todos estavam poupando pneus e quando bateu 10 voltas para o final Dovi, MM e até Lorenzo, inaugurando um novo estilo de poupar para o final, atropelaram o velho. Até Crutchlow, que desta vez não se estabacou  no processo, passou também. Rossi se desconcentrou um pouco nas ultrapassagens e o Cal se aproveitou, somente para levar uma passada na última curva e chegar em quinto. O velho ainda tem saúde para dar botes.

Dovizioso começou os treinos bem e bem foi até o fim, ganhando de forma firme e consistente, resistindo a ataques do Marc Marquez e do Lorenzo. Ele precisava disso, pois está sob pressão após falar demais. Foi perfeito e a moto está melhorando um pouco a cada dia. Mas se Lorenzo consegue fazer aquela ultrapassagem dupla que tentou, ia ficar feio para ele. Ainda bem que não deu certo.

Dovi joga limpo e está jogando duro também, este final dos três se empurrando foi de matar do coração. Mas MM não é burro (não é mais, já foi), e não iria jogar fora tantos pontos para embolar com as Ducati. Imagina se ele caísse… Não estou dizendo que ele deixou as Ducatis passarem, mas certamente ele segurou a onda mais ou menos. O suficiente para segurar Lorenzo um tiquinho, pois nas duas últimas voltas Lorenzo não pode atacar com tudo porque tinha que ao mesmo tempo se defender.

Na briga de palavras entre Dovi e Lorenzo, ambos tem razão, mas as palavras de Lorenzo são mais doídas. Para comparar, ele tem 67 vitórias e 3 títulos de MotoGP, e Dovi demorou muito mais do que ele para ganhar a sua primeira corrida de Ducati e hoje foi a sua décima vitória. Por enquanto é melhor que Dovi fique calado.

A Yamaha, apesar de estar em segundo no campeonato, e não ter uma moto ruim, está em inferno astral. Rossi não é páreo para MM, Dovizioso e Lorenzo, e Viñales a cada dia mais amassado por lá, agora inventou de brigar com Ramon Forcada, um dos preparadores mais bacanas e competentes do circo. Discípulo de Antonio Kobas, ex preparador do Alexandre Barros e outros grandes pilotos, não é fácil achar um melhor. E não é marrento como era o Jeremy Burguess.

Quem está rindo a toa é Luigi Dal’Igna, a Ducati tem uma moto boa.

A Suzuki hoje sumiu, a KTM também e a Aprilia está parecendo uma CRT.

Semana que vem tem mais. Parabéns Dovi e Ducati Corse, corridasso.

Mário Barreto